47 anos depois, Felipão alcança marca histórica nos primeiros 50 jogos pelo Palmeiras

47 anos depois, Felipão alcança marca histórica nos primeiros 50 jogos pelo Palmeiras

(Foto: César Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação)

Apesar das críticas e da queda de desempenho do Palmeiras neste início de 2019, Luiz Felipe Scolari bateu uma grande marca no comando do Verdão. A vitória diante do Junior Barranquilla, na semana passada, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores, marcou o jogo de número 50 de Felipão nessa sua volta ao Palmeiras.

E o pentacampeão do mundo bateu uma marca respeitável no comando alviverde. Com apenas cinco derrotas em seus primeiros 50 jogos, Scolari construiu um aproveitamento com o menor número de derrotas dos últimos 47 anos.

Em 1972, em sua 3ª passagem pelo Palestra Itália, Oswaldo Brandão iniciou um trabalho com apenas duas derrotas nas 50 partidas iniciais (este é o recorde de todos os tempos). Os 50 jogos de Felipão de 2018/19 já lhe garante o 4º posto de mais baixo percentual de derrotas em toda a história palmeirense, atrás apenas de Brandão, Arturo Fabbi e Humberto Cabelli, que nos anos 20 e 30, respectivamente (ambos com 3 derrotas em seus 50 primeiros jogos no comando do clube) e, novamente, Oswaldo Brandão, em sua primeira passagem pelo clube, nos anos 40 (4 reveses em seus 50 primeiros duelos disputados).

Felipão conquistou o Decacampeonato brasileiro em 2018 com uma marca invicta de mais de 23 jogos, não perdendo nenhuma partida sequer na competição. Nesta terceira passagem pelo clube, Felipão só foi derrotado por Cerro Porteño, Boca Juniors, Cruzeiro, Corinthians e San Lorenzo.

Nas outras 45 partidas restantes, foram 31 vitórias e 14 empates.

Até hoje, Luiz Felipe Scolari é o técnico mais vezes campeão na história do futebol brasileiro, com 27 títulos.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!