5 coisas que o Palmeiras precisa trabalhar nessas duas semanas livres

5 coisas que o Palmeiras precisa trabalhar nessas duas semanas livres

(Foto: César Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação)

Após a vitória por 3 a 0 sobre o Junior Barranquilla, o Palmeiras conseguiu trazer um pouco de paz e tranquilidade para as próximas duas semanas livres que terá pela frente.

Eliminado do Paulista, o time só volta a campo daqui exatos 13 dias. Contra o Melgar, em Arequipa, no Peru, no jogo que pode garantir a classificação do clube para a próxima fase da Libertadores.

Com praticamente duas semanas livres de treinamentos, listamos algumas coisas que o clube precisa trabalhar nesses próximos dias para iniciar o Brasileirão como um dos postulantes ao título.

O Verdão inicia a busca pelo bicampeonato brasileiro diante do Fortaleza, no Allianz Parque, no dia 28 de abril, às 19h.

1 - Preparo físico

Uma das principais características do time Decacampeão brasileiro em 2018, que ficou mais de 23 jogos sem perder, era a intensidade e a força física. Revezando praticamente dois times, Scolari conseguiu implementar uma "identidade" no seu time. Algo que não foi visto ainda em 2019. Time precisa trabalhar e muito a parte física. Felipão inclusive deixou claro em coletiva na última quarta-feira, que alguns jogadores como Ricardo Goulart e Carlos Eduardo farão um trabalho especial nessa pausa.

2 - Pontaria

O principal fundamento a ser trabalhado pelo time nessa temporada. Com uma das piores médias de gols de todos os grandes times da Série A, o Palmeiras precisa equilibrar a sua monstruosa força defensiva, com o seu forte e estrelado ataque. Peças boas não faltam. No ano passado, o clube terminou o BR com o melhor ataque, e viu Miguel Borja terminar duas competições como artilheiro. A queda de desempenho do colombiano explica muito como o ataque palmeirense sofre em 2019.

3 - Escolher jogos

O elenco de 2019 parece viver de lampejos. Parece escolher qual intensidade e empenho colocar em determinados jogos de acordo com o tamanho dele. Passa a impressão que julgam ser possível vencer quando quiserem e não tem sido assim. O clube só conquistou o campeonato brasileiro há 5 meses atrás pois justamente não priorizou a Libertadores. Entender a importância de todos os jogos pode ser fundamental para o sucesso da equipe.

4 - Variação tática

Para muitos torcedores, o esquema 4-3-3 de Scolari já está "manjado" pelos adversários. Com duas semanas livres, o comandante pode testar novas ideias para o time. Ricardo Goulart já demonstrou estar com dificuldades de ser o "meia" que o time precisa. Felipão terá que encontrar uma possibilidade onde o quarteto, Dudu, Scarpa, Goulart e Deyverson funcione. A entrada de Zé Rafael no time titular também parece questão de tempo.

5 - Gostar mais da bola

Felipão tem um estilo de jogo mais reativo, e você vai me dizer que isso nunca vai mudar, OK, eu entendo. Mas mesmo atuando de uma forma mais reativa, o time precisa encontrar novas possibilidades para criar situações de perigo ao adversário. O chutão pro alto para a casquinha de Deyverson não será o bastante para o Palmeiras vencer os 3 campeonatos que restam em 2019.

O que você achou da análise? Acha que tem mais coisas que o time precisa trabalhar? Deixe seu comentário!

  • Contribuiu - João Gabriel Falcade
  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!