+9: Relembre momentos inesquecíveis de Mina com a camisa do Palmeiras

+9: Relembre momentos inesquecíveis de Mina com a camisa do Palmeiras

Yerry Mina se despediu do Palmeiras nesta última segunda-feira (8) rumo a Catalunha. O defensor colombiano irá jogar ao lado de Piqué e Messi no Barcelona e deixará muitas saudades na torcida palmeirense.

Relembramos 9 momentos de Yerry Mina com a camisa do Palmeiras para homenagear um dos maiores negócios da história da Sociedade Esportiva Palmeiras. Confira!

1 - Chegando descalço no solo da Pompéia

Quando Yerry Mina desembarcou no Brasil, em meados de 2016, foi convidado para conhecer o Allianz Parque. O colombiano fez questão de tirar os sapatos e pisar descalço no gramado do antigo Palestra Itália. Demonstração de respeito desde o primeiro momento que pisou em São Paulo.

2 - Ensinando a jóia a bailar

Mina chegou ao Palmeiras e logo se entrosou com os seus novos companheiros. Gabriel Jesus foi o primeiro a aprender a dança colombiana, levando todos os jogadores aos risos no vestiário. Agora os dois amigos podem ficar frente a frente pela UEFA Champions League.

3 - Primeiro clássico, primeira dança

Mina estreou com a camisa do Palmeiras na vitória por 3 a 1 diante do Sport, na llha do Retiro pelo Brasileirão de 2016. Logo em seu segundo jogo, o zagueiro já teria pela frente o Santos no Allianz Parque. Era um indício de como seria as suas atuações em clássicos. Não demorou 6 minutos para ele testar o fundo das redes de Vanderlei e levar o chiqueiro à loucura. Era a sua primeira dança com a camisa alviverde.

4 - Baile Colombiano em Itaquera

O Palmeiras foi até a Arena Corinthians pelo returno do Brasileirão de 2016 com uma dura missão: era vencer ou vencer para manter a liderança, já que o Flamengo estava colado na tabela e teria um jogo muito mais fácil pelo caminho. A equipe de Cuca dominou o maior rival e contou mais uma vez com o brilho e a dança de Mina para vencer mais um clássico.

5 - Mais um clássico, + 3 pontos e mais dança

Só faltava um gol no São Paulo para Yerry Mina completar a trinca e marcar contra os três rivais do Palmeiras. E ele veio no Choque-Rei do returno do Brasileirão 2016. O São Paulo vencia o clássico por 1 a 0 quando o zagueiro apareceu para testar o gol de Dênis e empatar a partida. Mais dança no Allianz Parque!

6 - Festa do título, com mais dança

Mina foi um dos grandes destaques do Palmeiras na conquista do eneacampeonato brasileiro. Na festa do título na Avenida Paulista, não poderia faltar a dança e a irreverência do colombiano né?

7 - Cucabol é com ele!

Mina não fez somente gols de cabeça em sua passagem pelo Palmeiras. Diante do Coritiba no Allianz Parque, o camisa 26 fez um dos gols mais bonitos da campanha do título, em uma jogada ensaiada por Cuca. O gol seria repitido na Libertadores de 2017, também com o colombiano colocando a bola para o fundo das redes.

8 - Até o apito final, tem dança

O Palmeiras enfrentou o Jorge Wilstermann pelo primeiro jogo em casa na Libertadores de 2017. Em um jogo truncado e de muita catimba por parte dos bolivianos, sobrou para Mina estufar as redes aos 50 minutos do segundo tempo, fazendo um verdadeiro terremoto no Allianz Parque.

9 - O choro do desespero

Nem só de alegria e de dança foram os dias do colombiano em sua passagem pelo Palmeiras. Pelo segundo jogo das oitavas de final da Libertadores, diante do Barcelona do Equador, Mina quebrou um osso do pé e teve que ser substituído ainda no primeiro tempo. Ele até tentou seguir em campo, mas saiu chorando em uma cena que comoveu os palmeirenses. O colombiano sabia o quanto poderia ajudar o time, que naquele momento precisava de 2 gols.

[caption id="attachment_7942" align="alignnone" width="615"] (Foto: Antônio Cícero/ Photopress/ Estadão Conteúdo)[/caption]

O Palmeiras irá lucrar R$ 27 milhões com a transação de Yerry Mina, que com certeza ficará marcado na história do clube. Além do lucro financeiro, o alviverde teve um ganho esportivo inexplicável com o ex-número 26. Sua alegria, empenho e determinação farão falta ao Palmeiras daqui pra frente.

 

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!