A diferença entre Borja e Deyverson

A diferença entre Borja e Deyverson

Diante do América-MG, o Palmeiras teve de encarar a primeira partida sem Miguel Borja após os últimos dois grande jogos que realizou, balançando as redes quatro vezes e participando da construção de outras jogadas ofensivas. Poucos imaginariam tanto brilho no futebol do colombiano. Para ocupar seu lugar, o técnico Roger Machado optou por Deyverson por ter características parecidas com as de Miguel Borja. E, sim, ele tem mesmo.

"Apenas trocamos um centroavante por outro", cravou o treinador sobre a opção por Deyverson na referência.

A participação de Deyverson em seu primeiro jogo como titular do Palmeiras em 2018 realmente não mereceu elogios, assim como diversas outras apresentações de Miguel Borja não renderam análises positivas. O detalhe interessante que pude destacar em vídeo produzido em câmera aberta está nas principais aparições de Deyverson. Todas elas têm movimentos e decisões semelhantes as de Miguel Borja. E os erros cometidos pelo centroavante brasileiro também são cometidos com frequência pelo atacante colombiano. Confira!

https://youtu.be/tfpwwjU5mU4

Enquanto Miguel Borja pôde jogar 23 partidas como titular desde o começo de 2018, Deyverson fez sua estreia nessa condição na partida contra o América-MG. Antes, apenas oito entradas em campo saindo do banco de reservas e em nenhuma delas para jogar mais do que 25 minutos. Borja ganhou tempo para conquistar ritmo, entrosamento, confiança e, por consequência, a boa fase. Deyverson ainda está no primeiro passo.

É preciso ser coerente ao analisar o futebol de cada atleta. Se você elogia a forma como Borja participa dos jogos e o futebol que ele apresenta, deve ser questão de tempo para enxergar Deyverson da mesma forma. Caso você entenda que Borja atravessa uma grande fase, mas não é um grande jogador e em boa parte dos jogos mais atrapalha do que ajuda, certamente é questão de tempo para enxergar Deyverson da mesma forma. Ambos são muitos parecidos. A diferença está mesmo na boa fase de um e na falta de ritmo de outro.

  • Rodrigo Fragoso

    Rodrigo Fragoso

    Formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero e especializado em gestão, direito e marketing esportivo pela FIFA/CIES/FGV.