Ainda tem muito jogo, seu Gumercindo

Ainda tem muito jogo, seu Gumercindo

Gumercindo e Jeny namoraram 3 anos até se casarem há 64. Na semana retrasada, um AVC a levou ao hospital. Por quase uma semana eles ficaram assim. Por quase 70 anos foi assim.

Na quinta-feira passada, Gumercindo voltou pra casa em Amparo sem o nome da cidade ao lado. Não tinha mais a Jeny para fazer tudo por ele e para ele. Para os dois.

Italianão bravo, Gumercindo nasceu Palestra. Era menino quando virou Palmeiras. Parece uma criança quando vibra em todos os jogos. Pela TV onde, com 5 minutos, já xinga o time quando está lento. Ou pelo rádio onde acompanhou os jogos cegos no início do BR-19.

  • Quem diria que eu iria ainda ouvir jogo do Palmeiras só pelo radinho?

Mas agora seu Gumercindo não terá Jeny ao lado para torcer. Cornetar. Xingar. Ele nunca foi de ir ao estádio. “Lá nao tem replay”. Não gosta de vestir a camisa. Mas precisa ver e ouvir o Palmeiras sentado na poltrona da casa dele. Tinha festa de família no meio do jogo? Azar deles. Trabalho a fazer? Só antes ou depois do jogo. E não tinha casa de amigos ou bar. Palmeiras e só em casa.

Com a Jeny torcendo com ele e como ele. Brigando com tudo e todos. Até com ele.

  • Calma, Gumercindo!!!

Mas ela também não perdoava. Principalmente treinador que não ficava em pé esbravejando com o time.

  • Tem que xingar jogador!!!

Jeny adora Felipão. O “cachorrão” Felipe Melo. Mas amava mesmo Gumercindo. Não se desgrudaram por 67 anos.

Até quinta. No sábado, chorando como está há quase uma semana, Gumercindo só sorriu mesmo com a melhor partida do Palmeiras em muitos meses.

Quando não teve tempo para xingar o time que já vencia o Santos com 6 minutos. Quando não pôde cornetar com 2 a 0 aos 18. Quando acabou o jogo, ele sentiu que só mesmo a Jeny para iluminar o time naquela noite no Pacaembu.

Ele não para de chorar. Mas ele já sabe que o Palmeiras, como a Jeny, está sempre com ele. De mãos dadas.

No estádio não tem replay, seu Gumercindo. Mas sempre tem jogo na vida quando se ama incondicionalmente a sua mulher. E o nosso time.

.

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.