(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

O meia Agustín Allione concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (9), após o treino do período da manhã na Academia de Futebol. O jogador falou sobre sua experiência no Bahia em 2017 e as expectativas para a temporada 2018 no Palmeiras.

Para Allione, a experiência no clube baiano serviu para amadurecimento. “Vamos adquirindo experiência à medida que passam os anos. É sempre bom viver outro momento, em outro clube, para ver como é. No Bahia, acho que consegui ter essa sequência que eu queria, de jogar mais jogos e me adaptar melhor. Aqui, quando tive chance, não aproveitei da melhor maneira e não tive uma sequência tão grande. Lá, fiz 42 jogos, acho, e isso serviu para eu chegar aqui mais maduro. Se eu não tiver chance de jogar, vou continuar trabalhando forte e esperando”, dissertou.

O jogador também falou sobre adaptação ao futebol brasileiro e disse ‘não ter mais desculpas’. “No começo foi muito diferente. Mas é de cada jogador. Alguns já começam jogando bem. Não foi meu caso, talvez. Agora estou pronto, não tem desculpa. Comecei a entender o momento de quando atacar, quando defender. Isso era diferente do futebol argentino. Saber os tempos. Acho que nesse sentido o futebol brasileiro é diferente”, explicou.

A expulsão do jogador contra o Grêmio, na Copa do Brasil 2016, ainda no Palmeiras, ficou marcada. Allione tirou a lição do ocorrido. “Foi um momento difícil aqui. Fiquei muito triste, mas serviu para que eu amadurecesse também. Que não volte a acontecer. Que agora possa dar uma alegria, não como nesse dia, que não ajudei muito o Palmeiras. Isso não vai voltar a acontecer”, garantiu.

O técnico Roger Machado também foi pauta da coletiva e ganhou a aprovação do meia: “É uma experiência muito boa, treinador muito bom. Já conhecia de antes, de vê-lo em outros times. Acho que todo mundo está gostando dos treinos dele, da intensidade, temos de aproveitar ao máximo”.

O Palmeiras enfrentará o Boca Jrs. na Libertadores. Para Allione, é uma oportunidade para o elenco ganhar confiança. “É um time grande da América, sempre bom enfrentar esses times. Acho que, talvez, ganhando esse jogo, o elenco pega mais confiança. É sempre bom voltar à Argentina e jogar lá para lembrar um pouco”, finalizou.

Comente

comentários