Alto investimento em Carlos Eduardo tem justificativa. E já começou a aparecer em campo

Alto investimento em Carlos Eduardo tem justificativa. E já começou a aparecer em campo

"Ele foi contratado para o que sabe fazer: um para um, driblar, partir para cima, tentar a jogada individual. Quero identidade", disse Luiz Felipe Scolari após a estreia de Carlos Eduardo pelo Palmeiras na última quarta-feira, insatisfeito com a timidez do jogador dentro de campo. O tom já mudou nesse domingo: "Gostei do Carlos Eduardo". E o argumento está nos pés do jogador que custou pouco mais de 25 milhões de reais ao Palmeiras.

Carlos Eduardo se aproximou ainda mais de sua identidade na vitória sobre o São Caetano. Não que ele tenha fugido de suas características em sua estreia, mas Felipão queria mais. E conseguiu tirar mais. O resultado disso está nos números das tentativas de duelar do atacante na partida desse final de semana e a proximidade desses números com aqueles do antigo dono da posição.

CARLOS EDUARDO PODE SUBSTITUIR WILLIAN

É possível. No ano de 2018, quem atuava por ali era o atacante Willian, outro ponta de velocidade que, em seus grandes jogos, duelava com o marcador e quebrava linhas defensivas, não só com dribles, mas com cortes em velocidade, assim como faz também Carlos Eduardo.

Na vitória por 4 a 0 sobre o América-MG, por exemplo, na antepenúltima rodada do Brasileirão de 2018, Willian acumulou 16 duelos com seu marcador e venceu metade deles. Contra o Colo Colo, pela Libertadores, o atacante partiu para cima 15 vezes e levou a melhor em 7 delas. São exemplos de jogos que Felipão quer ver Carlos Eduardo cumprir. Em seu antigo clube, ainda no ano passado, o novo reforço do Palmeiras já mostrou do que é capaz.

VONTADE DE PARTIR PARA CIMA ERA QUALIDADE DE DESTAQUE NO GOIÁS

Carlos Eduardo encheu os olhos do Palmeiras pela personalidade e ousadia que tinha com a bola nos pés. Em 2018, antes de se transferir para o Pyramids-EGI, ele acumulou alguns grandes jogos, como diante do Avaí, em abril, quando balançou as redes e partiu para cima de seu marcador 17 vezes, levando a melhor em 13 oportunidades. Um mês depois, se destacou contra o Grêmio, pela Copa do Brasil, quando a equipe perdeu por 3 a 1, mas ele foi para cima do adversário 14 vezes, obtendo sucesso em metade delas. Mais perto de sua saída, em junho, Carlos Eduardo brilhou contra o Londrina, quando marcou dois gols e duelou com marcadores 17 vezes, levando a melhor em nove tentativas.

CARLOS EDUARDO PODE CARREGAR CARACTERÍSTICA DE DUDU PELA DIREITA

Os números de Dudu (que habitualmente atua pela esquerda) em grandes jogos são parecidos com os apresentados nas melhores atuações de Carlos Eduardo. Contra o Vasco, no jogo do título brasileiro de 2018, por exemplo, foram 16 tentativas duelos contra adversários e 13 vitórias pessoais. Diante do Vitória, já na última rodada da competição, mais 16 duelos, levando a melhor em 7 oportunidades. Nesse ano, contra o Red Bull, Dudu alcançou número parecido, com 17 partidas para cima de rivais, sendo sete com sucesso.

Partindo do princípio de que Carlos Eduardo se solte cada vez mais em campo, se entrose com a equipe palmeirense e alcance maior ritmo de jogo durante a temporada, a expectativa é de que ele se torne tão perigoso quanto Dudu em campo, complicando ainda mais a marcação adversária e se tornando outra peça com capacidade de quebrar linhas defensivas por meio do drible e da velocidade. Carlos Eduardo tem apenas 22 anos e já mostrou com outra camisa verde que pode evoluir e se tornar peça importante em um time forte. O alto investimento alviverde se justifica nessa perspectiva e a timidez do garoto parece já estar indo embora.

  • Rodrigo Fragoso

    Rodrigo Fragoso

    Formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero e especializado em gestão, direito e marketing esportivo pela FIFA/CIES/FGV.