Antes itinerante, Felipão volta ao Pacaembu para mais uma decisão; Veja o retrospecto!

Antes itinerante, Felipão volta ao Pacaembu para mais uma decisão; Veja o retrospecto!

Foto: José Patrício/ Agência Estado

Luiz Felipe Scolari usou o termo “itinerante” na sua coletiva de apresentação na volta ao Palmeiras pela terceira vez, para explicar o quão difícil foi ficar sem estádio na sua última passagem pelo alviverde, entre 2010 e 2012. Naquela época o Parque Antártica estava dando lugar ao moderno Allianz Parque, e o Palmeiras de Felipão teve de jogar em diversos lugares como mandante: Canindé, Barueri, Pacaembu, Presidente Prudente e Jundiaí foram alguns dos lugares que receberam o alviverde.

Agora, de estádio novo e estrutura parecida com a do inglês Chelsea, como ele próprio disse, Felipão terá que enfrentar o Bahia pelo duelo decisivo da Copa do Brasil, longe do Palestra Itália.

O estádio do Palmeiras receberá o show do grupo Tribalistas no sábado (18). Como o Verdão recebe o Bahia na quinta, não haveria tempo hábil para a montagem do palco e de toda estrutura que o espetáculo necessita.

Então, lá vai Felipão em busca de sua primeira classificação na terceira era no Alviverde, jogando no Pacaembu. Um estádio que não traz boas recordações para ele. Apesar do retrospecto ser favorável, o Palmeiras acumulou eliminações traumáticas com Felipão no Paulo Machado de Carvalho.

Ao todo foram oito decisões de mata-mata no Pacaembu com Scolari no comando do Palmeiras, com cinco classificações e três eliminações.

Em 2010, o Palmeiras eliminou o Vitória da Copa Sul-Americana em um jogo épico. A partida marcava o jogo 500 de Marcos com o camisa palmeirense e o primeiro mata-mata de Scolari em sua volta ao futebol brasileiro. Tadeu duas vezes e Marcos Assunção com um petardo aos 43 do segundo tempo deram a classificação para o Verdão.

Aquela Sul-Americana ainda reservou mais uma classificação no Paulo Machado de Carvalho, diante do Galo. Na semifinal, a primeira e talvez a mais traumática eliminação de Felipão no Palmeiras. O Verdão até saiu na frente do Goiás, mas levou a virada e deu adeus ao sonho do título continental.

Já em 2011 pelas quartas do Paulistão, comandado por Valdívia e Kleber, o Palmeiras venceu o Mirassol por 2 a 1 de virada, com uma pintura do Mago. Na semifinal, clássico polêmico diante do Corinthians e eliminação nos pênaltis. Foi o jogo que iniciou a rixa entre Felipão e Tite.

Mais adiante, pela Copa do Brasil, o Verdão passou pelo Comercial do Piauí e pelo Santo André no Pacaembu, mas caiu nas quartas para o Coritiba.

Não sabemos se foi superstição, mas em 2012, ano da conquista do Bi da Copa do Brasil, Felipão não quis mais jogar torneios eliminatórios no Pacaembu e fez da Arena Barueri a casa palmeirense até o título da competição.

Palmeiras e Bahia se enfrentam nesta quinta-feira (16) às 19h15 no Estádio Paulo Machado de Carvalho. Apesar do péssimo horário, mais de 18 mil ingressos já foram vendidos. Qualquer empate leva a decisão para as penalidades, uma vez que não temos mais o chamado gol fora no torneio, e a partida de ida em Salvador foi 0 a 0.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!