Borja cala os críticos e se aproxima da artilharia na Libertadores

Borja cala os críticos e se aproxima da artilharia na Libertadores

Foto: César Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação

Miguel Borja segue fazendo uma temporada impecável no Palmeiras. O camisa 9 mais uma vez foi decisivo e ajudou o Verdão com dois gols na vitória diante do Cerro Porteño por 2 a 0, pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

Com os dois tentos marcados nesta quinta-feira (9) em Assunção, Borja chegou a 8 gols nesta edição do torneio continental. Se igualando a César Maluco e Edmundo na história do alviverde na Libertadores, dois ídolos históricos do Verdão.

Miguel está somente a um gol de alcançar o artilheiro da Libertadores de 2018, o também colombiano Wilson Morelo, do já eliminado Santa Fé.

Com 12 gols, o meia Alex lidera a artilharia do Verdão na competição. O lendário camisa 10 disputou 3 edições, sendo campeão em 99 e vice em 2000.

O Palmeiras já teve alguns artilheiros da Libertadores em sua história. Tupãzinho em 1968, fez 11. Marcinho e Washington em 2006 dividiram a artilharia com 5 gols cada, e em 2001 o meia Lopes também foi quem mais balançou as redes com 9 tentos.

Vale lembrar que Borja também ultrapassou Arce e já é o gringo com mais gols pelo Verdão na Libertadores.

Somando os 5 gols feitos em 2016, ano que foi campeão com o Atlético Nacional, Borja já tem 13 gols no torneio da Conmebol.

Com 5 tentos nos últimos 4 jogos da edição de 2016, Borja igualou um feito que somente Pelé havia conseguido no Santos.

BORJA-NACIONAL-1200
Borja foi eleito o melhor jogador da América do Sul em 2016

O atacante que representou o Palmeiras e a Colômbia na Copa do Mundo, também é ao lado do corinthiano Jádson, os únicos a marcarem um hat-trick nesta Libertadores.

Recuperado de uma lesão no menisco que o incomodou bastante neste primeiro semestre, Miguel mostra para Felipão que é uma das grandes heranças deixadas por Roger Machado.

Antes criticado e até perseguido, Borja prova no campo que pode sim devolver o alto investimento depositado em cima dele.

Confira a lista de artilheiros do Verdão na história da Taça Libertadores:

Alex - 12 gols (1999, 2000 e 2001)
Tupãzinho - 11 gols (1968)
Ademir da Guia - 9 gols (1968, 1971 e 1973)
Lopes - 9 gols (2001)
César Maluco - 8 gols (1971)
Edmundo - 8 gols (1994, 1995 e 2006)
Arce - 5 gols (1999, 2000 e 2001)
Edilson - 5 gols (1994)
Fábio Júnior - 5 gols (2001)
Jorge Mendonça - 5 gols (1979)
Júnior Baiano - 5 gols (1999)
Keirrison - 5 gols (2009)
Marcinho - 5 gols (2005 e 2006)
Pena - 5 gols (2000)
Rivaldo - 5 gols (1995)
Washington - 5 gols (2005 e 2006)
Diego Souza - 4 gols (2009)
Euller - 4 gols (1999 e 2000)
Gabriel Jesus - 4 gols (2016)
Nei - 4 gols (1973, 1974 e 1979)
Oséas - 4 gols (1999)
Osmar - 4 gols (2005)
Roberto Carlos - 4 gols (1994 e 1995)
Willian Bigode - 4 gols (2017 e 2018)
Rogério - 4 gols (1999 e 2000)

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!