Campeões de 99 são homenageados pelo Palmeiras e Sampaio fala em dinastia

Campeões de 99 são homenageados pelo Palmeiras e Sampaio fala em dinastia

Foto: Divulgação/Ag. Palmeiras

O time que deu a América ao Palmeiras, em 1999, esteve no Allianz Parque, nesta quinta feira, para ser homenageada nos 20 anos da conquista. Depois de receberem miniaturas do troféu da Libertadores no gramado sagrado, os ex-jogadores assistiram o jogo da noite no camarote Fanzone e o capitão daquele esquadrão conversou com o Nosso Palestra.

Muito festejado na chegada ao espaço reservado, Sampaio trouxe consigo o presente cedido pelo clube e foi ao microfone para apresentar Júnior, lateral esquerdo campeão ao lado dele e ali fizeram um bonito contato com a torcida. Solícitos, atenderam os presentes e em tom informal, diziam sobre o quanto era segura a equipe de 1999 e como essa característica estava mantida no Palmeiras de 2019. A brecha para esse jornalista questionar.

Sentados para vermos o segundo tempo da vitória parcial, disse ao capitão sobre o porquê daquela comparação entre os times. Ele prontamente me disse: “você tem medo desse time tomar gol? Eu não tenho. Pode acontecer sempre, é o futebol, mas o sistema é muito sólido e seguro. Nunca sofre. Até menos que a gente”, disse com bom humor.

WhatsApp-Image-2019-06-14-at-15.53.42-1

Junior logo emendou que após o jogo diante do São Paulo, pelo Paulistão, Felipão encontrou algumas soluções que acertaram o jogo da equipe e desde então tem sido muito eficaz. “Foram ajustes que por menores que sejam, mudam o sistema. Tá tudo muito ajustado e assim facilita pro ataque e pra defesa”.

Antes que os compromissos os fizessem ir embora, perguntei sobre o que esperar no retorno dessa pausa por Copa América. Sampaio falou sobre uma possível dinastia. Que por mais que o futebol seja dinâmico e incontrolável, era de se imaginar que “do jeito que a coisa vai dentro e fora, serão sempre bons resultados. É uma sequência que você não vê muito como acabar. Vai seguir muito forte em tudo”,

Nos despedimos com a certeza de que mesmo com 20 anos de hiato, aqueles caras que fizeram história veem que esse time tem bons caminhos para conquistarem a própria jornada de sucesso. Eles, que já conhecem como é ganhar com a camisa verde, enxergam nos de hoje potencial suficiente para repetirem a dose. Eu não duvidaria da palavra de um campeão.

  • João Gabriel

    João Gabriel

    De família italiana e tipicamente alviverde, é de São Manuel, interior do estado. Se formou em Jornalismo pela USC/Bauru e é pós graduado em jornalismo esportivo pelo IPOG/SP.