Criticar a base sem fundamento algum; A nova moda de alguns mimados palmeirenses

Criticar a base sem fundamento algum; A nova moda de alguns mimados palmeirenses

Foto: Fábio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação

Três categorias, finais e a chance de ver o time de coração, mesmo que seja na base. Estava tudo desenhado para ser um dia de festa para os palmeirenses no Pacaembu, no feriado de 20 de novembro. Tinham sub-15, sub-17 e sub-20 em campo.

Tudo começou como o clube planejava. Com uma goleada por 5 a 0 sobre o Santos, o sub-15 ficou com o título.

Veio o sub-17 e a categoria com mais evidência por contar com campeões mundiais conseguiu reverter a vantagem do São Paulo. Em um jogo polêmico ficou com o vice, nos pênaltis. A briga generalizada no fim piorou o clima.

Chegou o jogo do sub-20 diante da do Red Bull. Em uma tarde infeliz, o time de Wesley Carvalho foi derrotado por 2 a 0, e terá que reverter o placar no 2º jogo para ficar com o título.

Uma minoria da torcida que estava na arquibancada amarela começou a fazer protestos contra a molecada que estava em campo. Gritos de “pipoqueiros”, 'sub-20 é obrigação” e comparações sem sentido da categoria com o sub-15 foram ouvidos pelos presentes no Municipal.

Criticar por criticar, é ignorar o trabalho que vem sendo muito bem feito. Sair de casa, levar a família ao estádio e ter tal atitude é descabido, sem nenhum sentido.

O sub-20 do Palmeiras é o atual campeão: Paulista, Brasileiro, Copa do Brasil e Copa RS. Além disso, na semana que vem decide o Brasileirão da categoria diante do Flamengo.

Essa parte ínfima de torcedores que nem deveriam ter voz querem o quê?

O Palmeiras deve formar boas pessoas antes de futuros profissionais. Saber perder é importante para a formação de um atleta. E isso se estende ao torcedor, que também precisa orientar aos mais jovens que ganhar e ser derrotado faz parte do jogo, da vida.

Uma das maiores revelações da história do clube é prova disso. Gabriel Jesus foi eliminado em uma semifinal de Copinha. Ao lado de Matheus Sales, ele estava em campo na final da Copa do Brasil no mesmo ano.

O que os garotos da base alviverde precisam é de apoio.

Alexandre Mattos, que teve seu nome mais uma vez xingado por esses mesmos torcedores, vem sendo criticado o ano todo justamente pelo mau uso dos garotos da base no profissional.

Santa hipocrisia.

Façam terapia.

O futebol e o Palmeiras agradecem.

Parem de descontar suas frustrações pessoais em gente que não tem nada a ver com isso.

Passar bem.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!