Deyverson...

Foto: César Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação

Deyverson poderia imitar Neymar no que o genial palmeirense de criancinha tem de melhor: jogar bola. Não no exagero das muitas pancadas que recebe dentro e fora de campo, e que o 10 já começa a virar o jogo - e o 16 não pode ficar se revirando grotescamente.

Simular do jeito sem jeito que o centroavante palmeirense tem feito não o ajuda, atrapalha o time, e faz com que qualquer falta que ele receba agora o árbitro pense várias vezes antes de marcá-la. Deyverson chegou ao patamar de outros simuladores que irritam rivais e árbitros pelo exagero.

Ele é uma figura. É engraçado - pra nós. Tem feito o dele. Mas não pode ser superado pelo personagem. Melhor que seja do nosso time. Porque seria insuportável se fosse do outro lado.

Assim como Felipão parece ter domado Felipe Melo dentro de campo depois do vermelho contra o Cerro, é essencial que siga com a rédea curta com Deyverson. Torcendo para que ele não troque as bolas de bobeira.

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.