Dissecamos o Tigre, rival do Palmeiras na estreia da Libertadores 2020

Dissecamos o Tigre, rival do Palmeiras na estreia da Libertadores 2020

Foto: Divulgação/Tigre

O Palmeiras estreia nesta quarta-feira, 4, na Copa Libertadores da América. Será a quinta participação seguida do Verdão na competição, feito inédito em toda sua história. A caminhada rumo ao tão sonhado bi da América se inicia em Tigre, cidade que fica há 30 quilômetros da capital Buenos Aires.

O NOSSO PALESTRA conversou com o especialista em futebol argentino, Joza Navalis, do site Futebol Portenho, para tentar entender o momento vivido pelo adversário e as principais armas e defeitos que o time de Luxemburgo terá que ficar atento nesta estreia.

O Club Atletico Tigre deve ser a equipe mais fraca do grupo do Palmeiras. Somente por esse fato o Verdão já não poderia perder pontos para o rival desta quarta, porém o clube argentino não atravessa um bom momento. O Tigre está atualmente na Série B do Campeonato Argentino, e numa luta árdua para tentar o acesso. Na quinta colocação do Grupo B, é muito provável que a equipe siga na Segundona para a próxima temporada.

O Tigre perdeu o seu melhor jogador, que foi fundamental para o time conquistar a Copa da Superliga Argentina, primeiro grande título do clube que o deu a vaga para disputar a Libertadores. Conhecido do futebol brasileiro, Montillo era o grande destaque da equipe na temporada passada, porém foi transferido para a Universidad do Chile

75061

Em seu lugar, entrou Diego Moráles. Principal articulador da equipe, o meia é o pensador do time argentino e é quem o Palmeiras deve ter mais cuidado durante os 90 minutos. Moráles atua sem tanto compromisso com a marcação e visa sempre achar os pontas ou até mesmo o atacante Marcelo Larrondo, referência na frente.

Com a maior média de idade desta edição da Libertadores, o Tigre possui um time experiente e que tem como principal característica a forte marcação. É uma equipe mais reativa que perde o fôlego principalmente na segunda etapa das partidas, se retrancando e tentando dificultar a vida do visitante.

DfRp7UUW4AE9ie2

O Tigre vem de vitória na Segundona do argentino por 3 a 1 sobre o Gimnasia de Jujuy. O Estádio Monumental Victoria tem capacidade para 26 mil espectadores, e já recebeu o Verdão em 2013. Naquela ocasião, o Palmeiras foi derrotado por 1 a 0, porém a derrota não atrapalhou os planos do time de Gilson Kleina, que se classificaria para a fase final com uma rodada de antecedência.

08881297-original1

O Alviverde terá que tomar cuidado principalmente na bola aérea. Tanto para defender quanto para atacar. Seria mais recomendável o time tentar construir suas jogadas pelo chão, com passes em diagonal e com paciência para achar o melhor espaço para a finalização.

Por fim, o Tigre é um time com jogadores rodados, com muita experiência e malandragem característica dos nossos hermanos, porém com pouca qualidade técnica. A meta do clube é subir de divisão, porém não quer entrar na Libertadores somente para participar.

O Verdão terá pela frente um adversário fraco tecnicamente, mas que sabe que entra na competição sem nada a perder, e isso pode ser perigoso. Toda atenção diante de um time argentino deve ser tomada, independente de sua atual fase ou nível técnico.

Palmeiras e Tigre se enfrentam nesta quarta a partir das 19h15 com transmissão da Fox para todo Brasil.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!