Dudu revela pedido de elenco do Palmeiras: 'Não pode mandar ninguém embora!'

Dudu revela pedido de elenco do Palmeiras: 'Não pode mandar ninguém embora!'

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Um dos maiores ídolos da nova geração de palmeirenses e com mais de 300 jogos pelo clube, o atacante Dudu concedeu entrevista exclusiva ao programa Jogo Aberto, da Band, nessa quarta-feira, 13. Dudu relatou como foi toda a negociação da diretoria com os atletas sobre a redução dos salários, e de como está se cuidando nessa quarentena.

”A diretoria chamou a gente e perguntou se a gente aceitava diminuir o salário. A gente falou que aceitava, mas não queríamos ninguém fosse mandado embora. Como vai mandar embora um funcionário que ganha R$ 2 mil por mês? Onde ele vai arranjar um emprego durante esse período? Ficamos muito felizes que a diretoria cumpriu a sua palavra”, disse Dudu.

O camisa 7 ainda afirmou que tem conversado com alguns funcionários do clube e que sabe como as pessoas possuem uma forte identidade com o Palmeiras.

'A gente sabe como eles amam o clube. Eu falo com alguns, eles me relatam como estão com saudade da rotina. Se esse cara ser mandado embora ele vai fazer o quê da vida? É perigoso o cara até se matar. As pessoas não só trabalham, como torcem e vivem para o clube.", afirmou o baixola.

Dudu ainda defendeu Luxemburgo e a ideia de jogar como meia, mais centralizado.

'Quando o Palmeiras perde ou empata as pessoas sempre querem achar um culpado. Sempre voltam naquela cobrança da falta de camisa 10. Mas já ganhamos muitos jogos comigo jogando no meio.'

Para finalizar, Dudu projetou os duelos diante do Flamengo, quando o futebol brasileiro voltar. Para ele, o Verdão possui condições de encarar o atual campeão da América. “O Palmeiras bate de frente com o Flamengo e qualquer time brasileiro. Vai muito do dia, do momento de cada um. Temos que trabalhar sabendo que esse ano o time deles vai estar mais competitivo, mas vamos trabalhar como sempre foi pra conquistar o título”.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!