Em 2018, Borja fez quase o triplo de gols de Deyverson neste mesmo período do ano

Em 2018, Borja fez quase o triplo de gols de Deyverson neste mesmo período do ano

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras

A eliminação do Palmeiras para o Internacional da Copa do Brasil escancarou a dificuldade do time de Scolari em seu setor ofensivo.

No jogo de ida, Deyverson não estava em uma noite feliz, e desperdiçando diversos contra-ataques, contribuiu para que o Verdão vencesse o Colorado pelo placar mínimo.

Na volta, mais uma má atuação do camisa 16, que agora já chega a marca de 4 jogos sem gols (contando o amistoso diante do Guarani).

Nos últimos 10 jogos do Verdão na temporada, Deyverson balançou as redes somente em duas oportunidades.

Com apenas 6 gols em 2019, os números do atacante são bem inferiores se compararmos com o de seu reserva Miguel Borja, neste mesmo período da temporada passada.

Artilheiro do Paulistão com 9 gols, Borja se despediu do Palmeiras ainda em maio para defender a Colômbia na Copa da Rússia.

Mesmo com um mês a menos de jogos, o colombiano terminou o primeiro semestre com 15 gols. Quase o triplo de Deyverson neste ano.

Borja iniciou 2019 como titular e até fez gol na primeira partida do Verdão no ano, mas viu seu rendimento e confiança despencarem.

Sua última partida como titular foi contra o Sampaio Corrêa, pelas oitavas da Copa do Brasil no dia 30 de maio.

Se Borja perdeu espaço pela falta de bolas na rede, a coerência pede que Deyverson também deixe de ser o atacante insubstituível alviverde.

Lembrando que o clube fez um grande investimento para trazer Arthur Cabral, porém o atacante só defendeu o Verdão em cinco oportunidades, marcando apenas um gol.

Após a queda na Copa do Brasil, a diretoria alviverde parece ter acordado e as buscas por um novo camisa 9 estão grandes.

Neste sábado, diante do Ceará em Fortaleza, Felipão pode dar mais uma chance para Borja ou Arthur.

Deyverson vem de uma série desgastante, e provavelmente será o centroavante no duelo diante do Godoy Cruz, na próxima terça-feira, pelas oitavas da Libertadores.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!