Especial Libertadores-2000 - Eliminado no Paulista, Palmeiras tinha dois dias para juntar os cacos

Especial Libertadores-2000 - Eliminado no Paulista, Palmeiras tinha dois dias para juntar os cacos

O desgate da maratona absurda de 40 jogos e uma decisão de mata-mata após a outra pesou. No domingo pela manhã, o Palmeiras jogava pelo empate contra o Santos, na partida de volta da semifinal paulista.

Vencia o time de Felipão por 2 a 0, no Morumbi. Na terça-feira à noite teria outra semifinal. Outra partida de volta. Outro clássico. Outro alvinegro. Outra Libertadores. No mesmo Morumbi. Mas então precisando vencer depois de ter perdido a ida por 4 a 3 para o Corinthians.

Talvez um certo relaxamento explique hoje a virada sofrida. E dolorida. Mesmo não sendo a prioridade o SP-00, claro que doeu. E abalou um pouco o moral do grupo que estava pilhado por Felipão para a Libertadores. Não para o Paulistão.

A própria torcida palmeirense queria era a revanche sul-americana. Tanto que foi minoria naquela manhã de domingo no Morumbi. Tinha mais santista entre os 25 mil presentes.

Argel fez de cabeça 1 a 0 para o Palmeiras, aos 32. Aos 8 do segundo tempo, Euller ampliou para o Verdão que estava praticamente completo. Não tinha porém seus melhores jogadores: César Sampaio e Alex, titulares do Brasil naquele mesmo domingo à tarde, em Lima, quando a Seleção dirigida por Wanderley Luxemburgo venceu o Peru por 1 a 0, pelas Eliminatórias.

Sim. Ainda tinha Seleção no meio das semifinais da Libertadores...

O treinador Giba botou o Santos mais à frente e foi feliz. Aos 24, uma das apostas dele chutou de longe e marcou um golaço. Eduardo Marques. Mas a sensação admitida pelos próprios santistas era de "gol de honra". Tanto que ninguém foi pegar a bola no fundo da meta de Marcos.

Anderson empatou de cabeça, aos 33. Aí o time santista passou a acreditar na grande virada que veio aos 45, com Dodô, depois de Claudiomiro ganhar de cabeça uma polêmica dividida com Marcos.

Ninguém do elenco falou depois da derrota frustrante. Ordem do treinador que estava muito abalado por não ter conquistado o Paulista.

Os jogadores foram liberados depois do jogo. Mas tiveram que se reapresentar naquela mesma noite para a concentração para o Derby da terça à noite.

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.