Especial Libertadores-2000: palmeirenses não estavam confiantes na véspera da semifinal

Especial Libertadores-2000: palmeirenses não estavam confiantes na véspera da semifinal

FOLHA DE S.PAULO, ao seu estilo, dizia em manchete que Palmeiras e Corinthians estavam "à beira do abismo" para o Derby semifinal da Libertadores, no dia seguinte. Porque se o então campeão mundial perdesse para o então campeão da Libertadores, o Corinthians teria sido eliminado da Copa do Brasil na quinta-feira, do Paulistão no sábado, e da Liberta na terça-feira... Se o Palmeiras caísse diante do maior rival, teria sido eliminado na semifinal do Paulistão de 2000 no domingo pela manhã, e pelo Corinthians na terça, devolvendo a vitória verde nas quartas-de-final da Libertadores de 1999.

Compreensível o destaque.

Mas não era mais justo, correto e sobretudo mais esportivo dizer que o Derby do dia seguinte seria um dos maiores desde 1917? Semifinal de Libertadores! Foi 4 a 3 sensacional no jogo de ida! Toda a rivalidade de sempre acirrada nos últimos tempos! Quem se classificasse iria para a DECISÃO DA LIBERTADORES, não escaparia do rebaixamento! Se desse Palmeiras, lutaria pelo bicampeonato! Se desse Corinthians, poderia buscar seu primeiro título e "legitimar" o Mundial de 2000 conquistado sem ter vencido a Libertadores até então.

Mas é a imprensa: não prefere ver o corpo vazio. Prefere dar uma marretada no copo.

O palmeirense estava ressabiado com a equipe, ainda mais depois da derrota contra o Santos de virada, no domingo. Tanto que a diretoria liberaria mais 4 mil ingressos de arquibancadas para os corintianos. Seriam 34 mil alvinegros contra 26 mil alviverdes em vez dos 30 mil anteriores.

Seria o jogo 42 do Corinthians na temporada, e o 41 do Palmeiras. Muito jogo. E ainda assim muito futebol das duas equipes. Até então cinco Derbys tinham sido disputados: três vitórias corintianas, um empate, uma vitória palmeirense. Uma média absurda de quase cinco gols por Derby. A melhor desde 1953!

(Claro que não estavam "à beira do abismo"... Até porque qualquer decisão é assim: o vencedor vai além do céu, e o perdedor, abraça o Tinhoso).

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.