Especial Libertadores-99: Palmeiras 1 x 5 Vasco, em 24/01/1999

Especial Libertadores-99: Palmeiras 1 x 5 Vasco, em 24/01/1999

https://www.youtube.com/watch?v=csdQuRkKiME

(OS GOLS DA ESTREIA DO PALMEIRAS EM 1999)

Felipão já havia alertado a respeito da “pouca competitividade” do time reserva do reserva que pouco treinara em uma semana. Apenas 5.666 se aventuraram no belo domingo de sol no Palestra para ver o Palmeiras estrear em 1999 contra o Vasco campeão da Libertadores-98 e que vinha com apenas um desfalque. Substituído por Guilherme, artilheiro da tarde com três dos cinco gols cariocas. Terminando com sete anos do Vasco sem vitórias em São Paulo. E então apenas a quinta vascaína em 22 clássicos pelo Rio-São Paulo

Aos 11 Guilherme abriu o placar, em falha de Júnior Tuchê. Aos 20, Juninho Pernambucano chutou forte e Galeano tirou de Marcos com a cabeça. Aos 32, Donizete Pantera (jogou pelo Palmeiras em 2001) fez 3 a 0 em belo voleio, indefensável para Marcos, depois de falha infantil de Neném.

Não fosse o árbitro poderia ter sido pior. Júnior Tuchê merecia ter sido expulso por entrada violenta - embora talvez reforçasse a zaga... o estreante Jackson, o melhor palmeirense, também merecia vermelho por cotovelada em Alex.

No segundo tempo, Evair reestreou no lugar do lateral Jorginho. Wagner foi pra lateral-esquerda na função dele. Galeano foi recuado para a zaga esquerda. Evair foi armar com Jackson, com Paulo Assunção e Pedrinho como volantes. Felipão trocou o 4-3-1-2 inicial para um 4-2-2-2. Mas o time seguiu mal. A zaga, pior. Aos 16, Guilherme subiu sozinho e fez 4 a 0, depois de Marcos ter evitado gol idêntico ao de Juninho. Aos 31, pênalti afobado de Paulo Assunção em Alex. Guilherme venceu Marcos - o primeiro pênalti do ano o ainda não canonizado goleiro nada pôde fazer.

No final, sem reconhecer as fragilidades do time, ou querendo cornetar a direção do clube em busca de mais reforços, a torcida passou a gritar “olé” em cada troca de passes do Palmeiras. No último lance, Jackson concluiu boa jogada para diminuir o placar. Não as vaias ao final do clássico.

No dia seguinte, os titulares se reapresentariam depois de curtas férias. Felipão queria contratos renovados. E mais reforços. O meia-atacante Rodrigo Fabbri não viria mais. Com a mudança da cotação do dólar em janeiro, os 7 milhões a serem pagos ao Real Madrid passavam a custar o dobro. A Parmalat tentava um empréstimo. Mas sem muita esperança.

PALMEIRAS 1 X 5 VASCO

Torneio Rio-São Paulo/Primeira Fase

Domingo, 24 de janeiro de 1999

Palestra Italia

Juiz: Reinaldo Ribas Vieira (RJ)

Renda: R$ 63 900

Público: 5 666

PALMEIRAS: Marcos; Neném, Júnior Tuchê, Wágner e Jorginho (Evair); Galeano, Paulo Assunção e Pedrinho; Jackson; Juliano e Thiago Gentil (Marcelo).

Técnico: Luiz Felipe Scolari

Gols: Guilherme 10, Juninho Pernambucano 24 e Donizete 28 do 1º; Guilherme 16, Guilherme (pênalti) 31 e Jackson 44 do 2º

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.