Argel Fucks relembra 2000 e exalta 'time de soldados': "Felipão é um treinador bélico, que gosta da guerra"

Argel Fucks relembra 2000 e exalta 'time de soldados': "Felipão é um treinador bélico, que gosta da guerra"

(Foto: Reprodução / SE Palmeiras)

Às 18h de ontem, sábado (6), foi lançado o ESPECIAL NOSSO PALESTRA: 20 anos em 20 minutos - Uma conquista mais Palmeiras do que qualquer troféu, no canal do YouTube do Nosso Palestra. No documentário, vários jogadores, jornalistas, e até mesmo Felipão, relembram como foi o histórico confronto entre Palmeiras e Corinthians que decidiu uma vaga na final da Libertadores de 2000.

Argel Fucks, hoje treinador, foi zagueiro titular pelo lado verde da disputa e deu um depoimento sobre aquela equipe do Palmeiras, que, segundo ele, era muito mais do que apenas um grupo de jogadores e comissão técnica:

"Aquele era um time diferente, era um time de soldados, comandado por um coronel chamado Luiz Felipe Scolari. A gente adorava esse clima de guerra e isso era uma coisa que o Felipão conseguia passar muito forte pra gente. O Felipão é um treinador bélico, que gosta da guerra, de um ambiente hostil. E a gente encarnava isso muito facilmente, nós tínhamos literalmente um time de soldados."

O cenário para o Palmeiras no jogo de volta não era nada favorável. Após uma derrota por 4x3 no jogo de ida, o Verdão precisaria ganhar por dois gols para se classificar diretamente à final, ou por um gol para levar o embate aos pênaltis. Entretanto, não seria missão fácil. O Corinthians tinha um elenco considerado melhor, e, para piorar, vencia o segundo jogo por 2x1 até os 14 minutos do segundo tempo. Em meio a tamanho caos, os soldados de Felipão se acovardaram? Argel responde:

"Em nenhum momento a gente desacreditava do jogo, sabíamos que tínhamos condição. A gente sabia que o adversário tinha muita qualidade, ninguém (de fora) acreditava no Palmeiras, eram 70 mil corintianos com o apito, apitando toda vez em que o Palmeiras pegava a bola, e apenas 10 mil palmeirenses no Morumbi. E a gente conseguiu fazer uma reviravolta dentro do jogo e dentro do resultado."

Você pode assistir a esse depoimento e muito mais sobre um dos maiores jogos da história palmeirense no ESPECIAL NOSSO PALESTRA: 20 anos em 20 minutos - Uma conquista mais Palmeiras do que qualquer troféu.

  • Guilherme Paladino

    Guilherme Paladino

    Palmeirense, estudante de jornalismo na UNESP, com passagem pelo Torcedores e atualmente setorista no Nosso Palestra. Apaixonado por jornalismo e por esportes. "A bola não entra por acaso."