Felipe Melo celebra boa fase e rechaça rótulo de Palmeiras 'pipoqueiro'

Felipe Melo celebra boa fase e rechaça rótulo de Palmeiras 'pipoqueiro'

(Foto: TV Palmeiras/Divulgação)

Irreverente, autêntico e muitas vezes polêmico. Felipe Melo não agrada a todos, mas suas entrevistas nunca ficam na mesmice.

Em mais uma delas, concedida nessa tarde na Academia de Futebol, o volante comentou sobre a "fase artilheira" que vive no clube (são quatro gols em 2019), e relembrou os tempos de infância, que, segundo ele, foram cruciais na sua evolução dentro de campo:

"Muitas vezes via meus amigos chegando do pagode e eu saindo cedinho para treinar. Até chorava. Mas desde criança sempre fui muito focado. Treinava junto com o meu pai. Ele jogava a bola para o alto e pedia para um menino vir me atropelando (risos). Foi assim que aprendi a ter um bom tempo de bola”

Felipe Melo rebateu parte da torcida que tem chamado o time do Palmeiras de pipoqueiro, e também falou sobre o protesto do último sábado.

"Teve cobrança nos 3 anos que estou aqui. Ficamos 1 ano sem perder no Brasileiro, somos o atual campeão, nos classificamos na Libertadores e o time é chamado de pipoqueiro... São situações que não vão mudar. Porque a gente olha para o lado e vê um pai que manda o filho de dois anos xingar você no estádio... Como quer que mude? É questão de educação, é de berço", finalizou.

O camisa 30 ressaltou que a sua carreira sempre foi marcada por muita regularidade:

"Se você falar em quantidade de gols, sem dúvidas foram os meus melhores seis meses. Mas a minha função não é fazer gols, é marcar. E, no geral, sempre fui bem.”

O Pitbull ainda enfatizou os números do Palmeiras nos últimos tempos, discordou das críticas ao trabalho de Felipão, principalmente ao fato do Verdão ser umas das equipes que menos trocam passes no campeonato e acredita que, em breve, as vitórias voltarão:

"Jogamos contra o atual líder, que tem posse de bola, e o jogo foi 4x0. Somos os últimos campeões brasileiros. Estamos classificados na Libertadores. Uma andorinha só não faz verão. Precisamos da ajuda de todos, mas em momento algum perdemos a confiança. Estamos trabalhando muito para corrigir esses erros", finalizou o camisa 30.