Fora de casa, Palmeiras permite que adversários pisem em sua área cada vez mais

Fora de casa, Palmeiras permite que adversários pisem em sua área cada vez mais

Um dos motivos para a eliminação palmeirense na Copa do Brasil foi, sem dúvida, o problema que parece se agravar nos últimos jogos da equipe como visitante: cada vez mais os adversários estão pisando na área alviverde, fato pouco comum no início da temporada. Diante do Internacional, o goleiro Weverton mostrou sua qualidade mais uma vez e, embora seja bom para o torcedor palmeirense saber que tem um goleiro capaz de realizar grandes defesas, não é positivo vê-lo provar sua habilidade. Porém, ele tem sido mais exigido do que o normal por conta da maior invasão de grande área por parte dos rivais.

Para ilustrar o avanço desse número de entradas na área alviverde por parte dos adversários, preparei um gráfico com os números de finalizações corretas das equipes diante do Palmeiras (aquelas que acertaram o gol) em paralelo com os números de finalizações de dentro da área. Perceba o crescimento desse perigo ao gol alviverde:

WhatsApp-Image-2019-07-18-at-01.02.11

Traduzindo em texto, o Botafogo finalizou três vezes dentro da área e acertou o gol em uma dessas tentativas. Já a Chapecoense conseguiu finalizar cinco vezes de dentro da área e acertou duas dessas tentativas no alvo. Depois da pausa para a Copa América, o Palmeiras viu o São Paulo concluir seis vezes de dentro de sua área, acertando o gol em quatro dessas oportunidades. Por fim, o Internacional alcançou sete conclusões de dentro da área do goleiro Weverton, finalizando também quatro vezes na direção do gol. Um delas, o tento que levou a partida para as penalidades, pelas quais o Palmeiras foi eliminado da Copa do Brasil.

NÚMEROS DOS MAIS IMPORTANTES JOGOS DE FEVEREIRO E MARÇO SÃO MUITO DIFERENTES

Utilizando o mesmo critério para observar os números das partidas disputadas pela Copa Libertadores da América fora de casa, vemos uma diferença brusca nos números obtidos pelos rivais da fase de grupos da competição, como você pode ver no gráfico abaixo:

WhatsApp-Image-2019-07-18-at-01.02.38

Traduzindo em texto, o Junior teve apenas uma jogada concluída de dentro da área do Palmeiras, acertando o alvo nessa chance. Já o San Lorenzo só conseguiu finalizar de dentro da área uma vez e concluiu para fora. O Melgar teve o melhor desempenho, com três finalizações de dentro da área, acertando duas delas.

Em suma, somando as três partidas da fase de grupos da Copa Libertadores da América, o Palmeiras precisou de seu goleiro em apenas três finalizações de dentro da área. Nos últimos quatro jogos como visitante, Felipão precisou da intervenção do seu goleiro em finalizações de dentro da área 11 vezes. Isso sem contar nas conclusões certas que surgem de longe do gol. Para uma equipe que até o início de maio acumulava uma média de duas finalizações corretas sofridas por jogo, os números atuais parecem muito distantes.

A segurança alviverde, que jamais envolveu o discurso de "saber sofrer" usado por equipes cujos sustos são grandes durante a partida, parece estar se diluindo quando a condição é de visitante. Cabe ao elenco e comissão técnica trabalharem pela diminuição desses riscos, como habitualmente acontece, e voltar a bloquear os caminhos de sua área, local mais perigoso do campo. A Copa do Brasil ficou pelo caminho, mas o Palmeiras ainda tem pela frente o Brasileirão e a Copa Libertadores da América em 2019.

  • Rodrigo Fragoso

    Rodrigo Fragoso

    Formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero e especializado em gestão, direito e marketing esportivo pela FIFA/CIES/FGV.