Há 1 ano, Palmeiras fazia sua melhor apresentação na terceira 'Era Scolari'

Há 1 ano, Palmeiras fazia sua melhor apresentação na terceira 'Era Scolari'

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

18 de maio de 2019. O Palmeiras de Felipão recebia o Santos no Pacaembu buscando uma vitória para se manter na liderança do Brasileirão do ano passado. Mais de 30 mil palmeirenses estiveram no Municipal para aquele que pra muitos foi a melhor apresentação alviverde na terceira passagem de Luiz Felipe Scolari pelo clube.

O Palmeiras dominou o Santos de Sampaoli e aplicou uma goleada impiedosa por 4 a 0.

Se não fosse a trave e o goleiro Vanderlei, o placar poderia ter sido até mais elástico. Foi um verdadeiro atropelo ao melhor estilo Scolari: alta intensidade na transição ofensiva e muita força na bola aérea.

Gustavo Gómez, Deyverson, Raphael Veiga e Hyoran marcaram os gols do Verdão naquela noite de sábado.

Mas o grande nome do Palmeiras no jogo foi Dudu. O camisa 7 deu três assistências para gol e só não fez chover na partida que colocou o até então atual campeão brasileiro, na liderança isolada da tabela com 13 pontos.

Relembre como foi a partida:

Após aquela partida, a equipe de Felipão ainda somou 12 pontos nos quatro jogos que restavam na tabela até a parada para a Copa América, fazendo o torcedor se iludir bastante de que era possível o time conquistar o bicampeonato brasileiro. Mas o que vimos após a pausa no calendário foi um time irrenconhecível daquele das nove primeiras rodadas.

Felipão não suportou a pressão após as eliminações da Copa do Brasil e da Libertadores, e caiu do comando técnico após sofrer a sua pior derrota nessa terceira passagem pelo clube. Os 3 a 0 para o Flamengo no Maracanã.

O comandante do Deca fez ao todo 77 partidas com o Palmeiras em um pouco mais de um ano de trabalho. Foram 46 vitórias, 21 empates e 10 derrotas. Com 485 jogos no banco alviverde, Felipão é o segundo técnico com mais partidas pelo Verdão, sendo superado apenas por Oswaldo Brandão, que possui 100 partidas a mais.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!