Há um ano invicto no Pacaembu, Palmeiras tem 100% de aproveitamento em mata-mata quando sai do Allianz Parque

Há um ano invicto no Pacaembu, Palmeiras tem 100% de aproveitamento em mata-mata quando sai do Allianz Parque

(Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras/Divulgação)

O Palmeiras volta ao Pacaembu nesta terça-feira (26), para enfrentar o Novorizontino por uma vaga na semifinal do Paulistão 2019. O time está há um ano invicto no estádio, já que a última derrota aconteceu em 27 de março de 2018, quando o Verdão, ainda dirigido por Roger Machado, perdeu por 2 a 1 para o Santos no 2° jogo da semifinal do Estadual.

Naquela ocasião o Palmeiras jogava pelo empate, e mesmo com a derrota, o time conseguiu avançar para a grande final nos pênaltis, em noite iluminada do goleiro Jaílson.

De lá para cá foram oito jogos no Porcoembu e o Palmeiras não perdeu nenhum. São seis como mandante e outros dois como visitante. Foram 7 vitórias: Bahia (Copa do BR), Internacional, Cruzeiro, Grêmio, Ceará, Bragantino, São Paulo, e um empate diante do Santos, pelo Brasileiro.

A segunda casa do Verdão foi importantíssima na campanha do título brasileiro do ano passado e é também um forte aliado do Palmeiras em decisões de mata-mata quando o time não pode utilizar o Allianz Parque.

Desde que a nova arena do Palestra Italia foi inaugurada, o Palmeiras precisou sair de casa três vezes para decidir a vaga no Paulo Machado de Carvalho, e nas três oportunidades a vaga veio.

Contra o Novorizontino em 2017, também pelas quartas de final do Paulista. Depois diante do Santos pelo Paulista de 2018, e por último frente ao Bahia pelas quartas da Copa do Brasil de 2018, já sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!

  • Rafael Bullara

    Rafael Bullara

    Formado em jornalismo, foi editor do Lance!, onde ficou por 12 anos. MBA em Gestão e Marketing Esportivo na Trevisan Escola de Negócios