Heróis do Deca: Thiago Santos

Heróis do Deca: Thiago Santos

Thiago Santos fez mais uma temporada gigantesca como primeiro volante da Sociedade Esportiva Palmeiras. Felipão ficou apaixonado à primeira vista quando viu o seu cachorrão proteger a sua casa com tanta raça e comprometimento.
Thiago foi peça fundamental na conquista do Deca Campeonato Brasileiro do Palmeiras, o seu terceiro título nacional no clube.
Foram tantas atuações gigantes do camisa 5 na campanha do Deca que fica até difícil escolher a melhor. Ele desarmou até o frio de uma criança palestrina diante da geladíssima Chapecó.
Mas lembro-me de duas em especial.
A primeira foi contra o Internacional no Beira-Rio, pela segunda rodada do returno do Brasileirão. Para muitos, o primeiro teste de fogo de Felipão desde a sua volta ao Palmeiras. O alviverde jogou melhor do que o vice-líder Colorado mesmo com o time reserva, e Thiago Santos fez ao todo DOZE desarmes na partida, ajudando o Palmeiras a completar na época, 9 novos consecutivos sem sofrer gols.
Outro grande jogo de Thiago foi contra o Santos no Allianz Parque. Um verdadeiro leão, jogou de volante, zagueiro e até de lateral-direito ao final da partida para ajudar o seu time a vencer o clássico por 3 a 2. Ao lado de Borja e Dudu foi o grande nome do campeão brasileiro no jogo.
Thiago Santos é um dos atletas preferidos de Felipão dentro do elenco palmeirense. O próprio Scolari confessou isso para o Mauro Beting. Não é só porque Thiago é volante. É porque Thiago é o tipo de jogador que Scolari venera. Mistura de Galeano com Pierre, o camisa 5 pode até ganhar mais chances como titular no ano que vem.
3 anos mais novo que Felipe Melo, Thiago Santos deve permanecer por mais um longo tempo nas alamedas do Parque Antártica.
Se o Palmeiras foi o time que mais desarmou no Brasileirão, se o Palmeiras foi o time que menos levou gols no Brasileirão, isso se deve muito pela presença de Thiago Santos em campo.
Parabéns cachorrão. Você é um herói do Deca.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!