O Nosso Palestra faz questão de deixar a sua homenagem ao jornalista Marcelo Rezende, falecido neste sábado aos 65 anos, vítima de câncer.

E para nós palmeirenses, Rezende tem sua parcela de importância por ter sido o autor de uma excelente matéria sobre um dos maiores jogos que eu me lembro como torcedor. Não tanto pela qualidade em si, mas pela dramaticidade e peculiaridades.

Tudo aconteceu no Brasileiro de 1988.

Teve o Palmeiras abrindo o placar com Mauro "Van Basten" quando estava com um a menos depois da expulsão do Denys.

Foi o dia também que Zetti praticamente se despediu do Palmeiras após fraturar a perna numa dividida com Bebeto.

Mas o principal de tudo foi ver o centroavante Gaúcho ir para o gol depois da contusão de Zetti, uma vez que o Verdão já tinha feito as duas substituições, limite máximo à época.

Já nos acréscimos, após um cruzamento de Zico, Bebeto, que havia machucado o camisa 1 palmeirense, empatou de cabeça para o Flamengo.

Naquela ocasião, o regulamento da competição determinava que todo empate iria para os pênaltis, cujo vencedor ganhava 2 pontos e o perdedor somava apenas 1 ponto referente ao próprio empate no tempo normal.

E com Gaúcho no gol, todo desengonçado, veio aquilo que os palmeirenses queriam.

Então relembremos juntos, no vídeo a seguir, o que aconteceu.

Conte para nós, saudoso Marcelo Rezende...

Descanse em paz e enquanto nós matamos a saudade desse dia tão especial, você aproveite a sua chegada aí no céu para relembrar de tudo isso que ocorreu no Maracanã batendo um papo com o próprio Gaúcho, que também já nos deixou.

CONFIRA O VÍDEO:

[embed]https://www.youtube.com/watch?v=t8mkhSq92KQ[/embed]