(Foto: Arte Palestrina)

Alberto Valentim comandou o Palmeiras em 11 partidas deste Brasileirão 2017. Com seis vitórias, um empate e quatro derrotas, o ex-comandante alviverde teve um aproveitamento de 58%.

Alberto iniciou o trabalho deixado por Cuca, animando a torcida. Com três vitórias seguidas, o time chegou frente ao Cruzeiro dependendo somente de si para ser campeão brasileiro.

Porém, a vida de Valentim como técnico do Palmeiras começou a ruir no Derby. O time que havia até então sofrido somente 3 gols com ele no comando, sofreu 6 diante de Corinthians e Vitória. Detalhe: 3 gols nos primeiros 45 minutos dos jogos.

Alberto perdeu o prestígio que havia conquistado com a torcida e não conseguiu perceber os seus erros, principalmente defensivos, o que fez com que a diretoria buscasse outro nome para o seu lugar.

Listamos aqui alguns problemas deixados por Valentim, que o novo professor Roger Machado terá que resolver:

(Foto: Arte Palestrina)

Sistema defensivo: Nas 11 partidas com Valentim, o Palmeiras levou 16 gols. Um número alto que contribuiu muito para o insucesso da equipe. Roger terá que ajustar a fragilidade da defesa e principalmente a linha alta deixada por Valentim e tão criticada pelos torcedores.

Trabalhar melhor o elenco: Valentim insistiu em dar oportunidades a alguns jogadores e simplesmente esqueceu de outros. Luan e Juninho revezaram atuações ruins na zaga enquanto Antônio Carlos mal jogou. Guerra, Veiga e Hyoran também foram pouquíssimos utilizados enquanto Moisés e Dudu sofriam na criação de jogadas.

Time pouco compacto: O Palmeiras de Valentim acabou o campeonato brasileiro com muita dificuldade na compactação do seu esquema tático. O primeiro gol do Atlético-PR demonstra a desorganização e o buraco entre as linhas de defesa e de ataque do time.

Felipe Melo: Esse não seria um problema, mas uma solução. Valentim o resgatou e colocou o camisa 30 a maioria das vezes como titular da equipe. O problema é que Roger gosta de volantes com mais mobilidade. Melo teve boas atuações e foi um dos destaques do time neste final de ano, mas terá que convencer o novo professor para seguir nos 11 iniciais.

Willian: Artilheiro do Palmeiras no ano e um dos grandes investimentos que deram certo, o camisa 29 se lesionou logo no segundo jogo de Valentim no comando do clube. Borja ganhou a posição e Willian não conseguiu repetir as boas atuações nos jogos restantes. Roger terá que recuperar o atacante que terminou o ano sem espaço no time titular.

 

Comente

comentários