Futuro lateral, Linyker Melo se declara palmeirense e afirma: "Tenho personalidade forte igual ao meu pai"

Futuro lateral, Linyker Melo se declara palmeirense e afirma: "Tenho personalidade forte igual ao meu pai"

(Foto: Reprodução/Instagram)

Felipe Melo é, atualmente, um dos jogadores mais identificados com a torcida alviverde. Já tendo disputado Copa do Mundo pela Seleção Brasileira e jogado pela Juventus, Inter de Milão, Galatasaray, entre outros clubes gigantes (inclusive brasileiros), ele é, hoje, zagueiro titular e nada menos do que capitão do Palmeiras.

Entretanto, pouca gente sabe que Felipe tem um filho de 16 anos que quer ser jogador de futebol, e que esse menino está nas categorias de base do Verdão. Seu nome é Linyker Melo, e ele atua na lateral direita.

*(Vídeo: Pai e filho treinando juntos na quarentena)*

Caso você tenha ouvido falar dele só agora, perceba que a trajetória de Linyker começou bem: o jovem já conta com patrocínio da Adidas e está no clube que tem uma das bases mais vitoriosas do país nos últimos anos. Além disso, ainda pode contar com as dicas do pai, que tem experiência de sobra no esporte.

Curioso para conhecê-lo um pouco melhor, o Nosso Palestra foi atrás do futuro lateral para bater um papo sobre futebol, futuro, temperamento e, claro, Palmeiras.

Leia a entrevista do Nosso Palestra com Linyker Melo:

Começando pelo Palmeiras: Embora você tenha entrado na base do clube só em 2020, seu pai está lá desde 2017 e é muito identificado com a torcida. Isso influenciou na sua relação com o time de alguma forma, fez com que você virasse um pouco palmeirense também?

Completamente. Desde que o meu pai veio pro Palmeiras, eu passei a torcer pelo clube e também ir aos jogos. No último brasileiro em que o Palmeiras foi campeão, eu entrei em campo e levantei a taça, isso fez eu me apaixonar pelo clube e hoje sou palmeirense, sem dúvida.

Seu pai quase sempre jogou no meio de campo durante a carreira, seja um pouco mais avançado, seja como primeiro volante. Você, por outro lado, é lateral-direito atualmente. Por quê? Foi uma decisão sua ou de algum treinador que enxergou seu talento pelos lados do campo?

Até o início de 2018, eu jogava como volante. Mas o treinador do clube em que eu jogava (Volta Redonda FC) me colocou na lateral para testar. Eu fui jogando, jogando e acabei ficando por lá mesmo. É onde hoje em dia eu me encontro com mais facilidade para jogar, na lateral.

E como você lida com o fato de ter um pai tão famoso no futebol? Você vê isso como algo positivo, que te motive, ou uma pressão a mais?

As duas coisas. Me motiva, porque me inspiro nele, e a pressão é grande, né, porque carrega um nome forte. Mas eu tô acostumado. Desde pequeno, eu nasci convivendo com isso, fui crescendo convivendo com isso… Ele jogou na seleção e nos maiores clubes da Europa, então eu tô acostumado.

Ver essa foto no Instagram

Foco no objetivo!#avantipalestra

Uma publicação compartilhada por Linyk3r🌊🇧🇷 (@linykermelo) em

O Felipe Melo é, indiscutivelmente, um grande personagem do futebol, seja por suas declarações muito sinceras, por sua visível liderança dentro e fora de campo, ou por outros fatores. Você tem essa personalidade forte também, ou prefere manter um perfil mais discreto?

Eu tenho a personalidade forte igual à do meu pai, mas ele chegou aonde chegou jogando, né? Então, eu me espelho nisso nele: em chegar jogando, não falando. Meio que com a personalidade forte, sempre. Me espelho nisso nele.

Em entrevista recente ao repórter Ciro Campos, do Estadão, seu pai disse que vocês discutem muitos aspectos táticos do jogo enquanto assistem a partidas de futebol internacional. Você tem interesse por essa parte intelectual do esporte? Já leu algum livro (por exemplo, do Guardiola, Klopp, etc) ou assistiu a algum filme/vídeo/documentário sobre?

Eu me interesso bastante! Assisto a muitos vídeos de laterais da minha posição, sobre posicionamento de defesa, acompanho, assisto jogos com meu pai, assisto jogos do meu pai, a gente conversa e debate muito sobre os times. Escuto também as dicas que ele tem, me interesso sim por essa parte.

Qual o maior sonho que você quer realizar na sua carreira?

Meu sonho é, sem dúvida nenhuma, chegar ao profissional num clube gigante como o Palmeiras. Depois disso, claro, ganhar títulos e fazer história no Palmeiras. Então eu tenho que agradecer muito a Deus por estar tendo essa oportunidade de jogar nesse grande clube.

  • Guilherme Paladino

    Guilherme Paladino

    Palmeirense, estudante de jornalismo na UNESP, com passagem pelo Torcedores e atualmente setorista no Nosso Palestra. Apaixonado por jornalismo e por esportes. "A bola não entra por acaso."