Luxa vê injustiça no placar, pede paciência com Verón e exalta partida de Ramires

Luxa vê injustiça no placar, pede paciência com Verón e exalta partida de Ramires

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

O técnico Vanderlei Luxemburgo concedeu entrevista coletiva neste domingo, 26, após o empate em 0 a 0 entre Palmeiras e São Paulo, em jogo válido pela segunda rodada do Paulistão 2020. O comandante do Verdão achou que o seu time merecia vencer a partida por tudo que construiu nos 90 minutos e tirou boas conclusões da partida.

'Acho que ficou ruim para nós (o resultado), ficamos muito mais próximos da vitória do que o São Paulo. Tivemos mais possibilidades de fazer o gol. Conheço muito bem o Fernando Diniz, houve uma mudança no trabalho dele. Na saída de bola, ele fez uma mudança que encolhe quatro jogadores. Os dois de meio-campo, Tchê Tchê e Daniel, encolhem junto com os zagueiros para atrair uma marcação e sair com lateral. O que eu fiz? Negociei o espaço e não fui para lá. Tinha de trazê-los para a zona de desconforto. É uma coisa que nós sabíamos”, afirmou Luxa.

O Palmeiras dominou o São Paulo em diversos momentos da partida, inclusive terminando o jogo em cima do adversário, com a linha defensiva quase no meio do campo.

"O Palmeiras soube girar a bola. Se você pegar os 15 minutos após a parada técnica, o Palmeiras teve domínio total do jogo, virando a bola para a esquerda e para a direita, sem deixar o São Paulo escapulir”, disse Luxemburgo.

A grande mudança de Luxemburgo na escalação inicial do Palmeiras foi a entrada de Gabriel Verón no lugar de Raphael Veiga. O técnico pediu paciência da torcida com a evolução da joia da base alviverde.

“O Gabriel entrou bem nos jogos passados, e hoje iniciou o jogo. Ele precisa de espaço, drible em velocidade, e não tinha isso hoje para ele fazer, mas eu gostei da entrada dele. Você não pode exigir que um menino de 19 anos esteja totalmente preparado para ser titular da equipe e dominar o setor. Temos de ter paciência. Às vezes, nós queremos muito dos meninos e acabamos os perdendo por exigir uma coisa que ainda não podem fazer”, desabafou Luxa.

Ramires, um dos grandes destaques da partida, foi bastante elogiado pelo professor, que projetou uma grande temporada para o camisa 18: “Tenho certeza de que o Ramires crescerá, isso mostra que ele não é um jogador que está em fim de carreira. Pelo contrário, é um jogador que está sem treino e que veio de uma cirurgia. Na hora em que ele conseguir se recuperar, não tenho dúvidas de que dará muitas alegrias. A marcação dele é excelente, tem uma pegada muito boa e dá aquelas arrancadas dele. Mas tenho de ter calma. Na China, não há tanta qualidade de jogo quanto aqui. Veremos com calma o que faremos”.

O Verdão se reapresenta nesta segunda, 27, quando inicia a preparação para encarar o Oeste, nesta quarta, 29, no Pacaembu, pela terceira rodada do Paulistão.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!