Luxemburgo celebra poder de reação do Palmeiras no Allianz: 'Aqui tem que ser muito difícil ganhar da gente'

Luxemburgo celebra poder de reação do Palmeiras no Allianz: 'Aqui tem que ser muito difícil ganhar da gente'

Foto: Cesar Greco/ Ag.Palmeiras

Vanderlei Luxemburgo concedeu coletiva no Allianz Parque após a vitória de 3 a 1 do Palmeiras de virada sobre o Mirassol. O comandante do Verdão admitiu que se emocionou em comandar o Palmeiras novamente no antigo Palestra Itália, rasgou elogios ao uruguaio Matías Viña, e se mostrou bem satisfeito com o poder de reação do clube.

Emoção de voltar a comandar o Palmeiras no Allianz Parque:

Sobre a boa atuação das crias da Academia, Luxemburgo se mostrou bem feliz com o desempenho dos garotos, mas ainda alertou e pediu paciência da torcida com as normais oscilações.

Para Luxa, uma das melhores notícias da vitória desta tarde foi o poder de reação do Verdão. Assim que tomou o gol, Felipe Melo chamou a equipe para tentar reverter a situação.

Sobre a estreia de Matías Viña, Luxemburgo só foi elogios ao novo lateral esquerdo, que fez uma boa estreia com a camisa alviverde.

Perguntado sobre o novo gramado, o técnico do Verdão também fez elogios ao novo tapete do Allianz Parque, mas afirmou que o clube terá que se adaptar ao ritmo mais rápido que o piso vai trazer.

Para finalizar, Luxemburgo diz que quer que o time siga com essa atitude e força de vontade quando atuar ao lado do torcedor..

'O que eu queria caracterizar hoje é que aqui é muito difícil ganhar do Palmeiras. Aqui nós podemos sair atrás e ganhar o jogo. Você vai ganhar campeonatos se você tiver o percentual de vitórias muito grande aqui. Se não tiver essa força em casa não ganha. Então pra mim não interessa se ataca pro Gol Sul ou Norte, eu quero mostrar pro torcedor, vir ao campo que nós vamos fazer o que fizemos hoje. Com caimbrã, com dor, não importa. Vamos fazer de tudo pra vencer o jogo. O torcedor tem que sentir isso dos jogadores.'

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!