Mentira sobre Jaílson causa desconforto com dupla campeã

Mentira sobre Jaílson causa desconforto com dupla campeã

Foto: César Greco

No final do ano passado, logo após o decacampeonato brasileiro, o Palmeiras anunciou que havia renovado com o trio formado por Jaílson, Fernando Prass e Edu Dracena por mais um ano de contrato.

No dia 30 de novembro, o clube divulgou nota na qual afirmava ter acertado a permanência dos três por mais doze meses, mas as coisas não funcionaram exatamente assim e essa manobra viria a causar um grande transtorno. Explicaremos ao longo deste texto.

Pouco tempo depois, o BID, Boletim Informativo Diário, relevou que Jaílson teria mais dois anos no novo vínculo, mas o Palmeiras alegou erro no preenchimento dos papéis.

A notícia não ganhou repercussão à época, o que agradou à direção alviverde, afinal não era interessante à cúpula que Prass soubesse que seu concorrente, ainda que parceiro, tinha sido mais valorizado.

No segundo semestre de 2019, no entanto, a informação chegou ao conhecimento do gaúcho e ele ficou consideravelmente decepcionado e irritado com a direção de futebol por ter escondido o caso e também por ter “escolhido” Jaílson para seguir no elenco na função de goleiro reserva experiente. Sabe-se que ao lado de Weverton e Vinícius Silvestre, apenas um dos dois seguiria para 2020. Criou-se uma espécie de falsa dúvida.

Em entrevista ao Nosso Palestra, Prass deixou transparecer uma desesperança quanto à vontade dos dirigentes em oferecê-lo a permanência, mas, com e sem câmeras ligadas, foi extremamente taxativo em afirmar que deseja muito continuar no clube. Em momento algum hesitou sobre sua condição física ou desejo de jogar futebol até os 42.

Membros da diretoria alviverde afirmam ainda que Fernando Prass não é próximo de Alexandre Mattos e que sua postura discreta e neutra com relação à administração também não colabora para que ele fique. Um episódio que não “pegou bem” foi a entrevista na qual Prass critica a falta de posicionamento do clube em assuntos polêmicos.

Pelo lado de Dracena, a insatisfação em ter sido enganado também foi grande, mas o futuro dele já se anunciava como distante do Palmeiras. A princípio, ele analisa a chance de mudar de clube ou até pendurar as chuteiras para trabalhar na televisão. Ele endossa o coro, no entanto, de insatisfação com a atitude pouco clara da gestão alviverde.

Certo é que a manutenção de Prass se faz improvável pela relação desgastada e principalmente por ter sido preterido no contrato escondido com Jaílson.

Tags:
  • João Gabriel

    João Gabriel

    De família italiana e tipicamente alviverde, é de São Manuel, interior do estado. Se formou em Jornalismo pela USC/Bauru e é pós graduado em jornalismo esportivo pelo IPOG/SP.