Mudou demais, Mano! 5 pontos que provam como o Palmeiras é outro com Mano Menezes

Mudou demais, Mano! 5 pontos que provam como o Palmeiras é outro com Mano Menezes

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/ Divulgação

Apesar da rejeição de grande parte da torcida, o início de Mano Menezes no comando do Palmeiras não poderia ter sido melhor.

Com três vitórias em três partidas, o Verdão saiu de uma grande crise, direto para a vice-liderança do Brasileirão, fechando o 1° turno com 39 pontos, sua melhor campanha da história dos pontos corridos até aqui.

Mas o que de fato mudou do Palmeiras de Scolari, que estava há sete jogos sem vitória na competição?

Listamos os cinco principais pontos que provam a mudança no trabalho de Mano Menezes.

Confere aí:

Posse de Bola

Com Felipão, o Palmeiras era o terceiro time que menos trocava passes no Brasileirão. Mano já chegou dizendo na sua apresentação que iria tentar fazer o Palmeiras jogar mais com a bola no pé. Dito e feito. Logo na estréia contra o Goiás o Verdão trocou mais de 500 passes. As vitórias contra Fluminense e Cruzeiro também nasceram de jogadas construídas pelo chão.

Lateral na área

Uma das jogadas mais usadas por Felipão parece ter desaparecido com Mano. Apesar do gol da vitória diante do Goiás ter nascido das mãos de Marcos Rocha, o Palmeiras parou de lançar tantos laterais na área. O 1° tempo contra o Cruzeiro foi uma prova disso. O Verdão teve diversas oportunidades de jogar a bola na área adversária, porém preferiu construir o jogo pelo chão.

Retranqueiro? Não!

Mano demonstra mais ousadia do que Scolari nas suas substituições. Prova disso foi a sua atitude na virada diante do Goiás, coisa que Scolari não conseguiu em um ano de Palmeiras. No jogo contra o Cruzeiro, mesmo vencendo por 1 a 0, o técnico não colocou nenhum volante no time, muito pelo contrário. Suas três alterações foram no ataque. Com Felipão, Thiago Santos era presença quase certa neste tipo de situação. O camisa 5 inclusive jogou poucos minutos com o novo professor, que parece não gostar muito do estilo mordedor do 'cachorrão'.

Mudança de astral e abertura dos treinos

Pode parecer algo supérfluo, mas o ambiente no Palmeiras está mais leve com Mano Menezes. Alguns jogadores até admitiram o novo gás que o comandante trouxe ao elenco. A relação com a imprensa melhorou, e o distanciamento que o clube também tinha com seus próprios torcedores parece ter diminuido. União entre time e torcida será essencial neste 2° turno.

Falta de repertório ficou no passado?

Com Mano Menezes o time do Palmeiras parece estar mais paciente para construir suas jogadas de ataque. A ligação direta e o jogo pelo alto de Scolari cobrava um alto preço do time quando a única ideia de jogo não funcionava. Com Mano Menezes, o time coloca a bola no chão e insiste em achar os espaços do adversário. O gol contra o Cruzeiro é a prova da insistência de Mano. O Verdão não havia assustado o gol de Fábio em todo o primeiro tempo, porém no último lance da primeira etapa achou o gol que garantiu o importante triunfo.

É claro que ainda é cedo para julgarmos o trabalho do novo técnico alviverde. Mas algumas mudanças são nítidas, e apesar da 'fragilidade' dos últimos três adversários, Mano conseguiu resgatar o ânimo do torcedor e fazer com que o seu trabalho ainda renda algum título para o Palmeiras em 2019.

Coisa que nem este mero jornalista acreditava.

Eu estava errado, Mano. Peço desculpas pelo preconceito e pré-julgamento ao seu trabalho.

Que venha o segundo turno!

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!