Allione comemora gol em cima do Rosario Central pela Libertadores de 2016. (Foto: César Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Dudu e Keno deram cinco assistências no Brasileirão. Guerra deu quatro. Moisés, três. Quase sem utilização, Veiga deu apenas uma. Uma equipe com méritos por dividir a criação do melhor ataque da competição, mas sem um destaque individual na criatividade. Por conta disso, Allione está de volta para se tornar a sombra de Lucas Lima, tentar fazer a alegria do ataque palmeirense e cair nas graças da torcida.

Allione comemora gol ao lado de Dudu durante a última temporada
Allione em 2015 – Foto: Daniel Vorley/Agif/Gazeta Press

O amadurecimento de Allione no seu melhor ano em terras brasileiras

No Bahia, Agustín Allione amadureceu. Ele acumulou oito assistências nesse Brasileirão, portanto Guerra e Moisés, juntos, não alcançam o argentino. O meia nunca atuou tanto em sua carreira quanto em 2017, participando de 43 partidas, três a mais do que em 2014, quando ainda era a grande promessa do Vélez Sarsfield. No Palmeiras, foram 26 jogos em 2015 e 23 em 2017.

Enquanto Lucas Lima chega para ser o meia fixo de passes mais longos, Allione passa a ser o meia versátil de velocidade, tendo em vista que conquistou a torcida do Bahia durante a sua passagem demonstrando essas características sob o comando de dois diferentes treinadores.

“Com Guto Ferreira, o Bahia tinha três meias de criação em campo, sendo que eles se revezavam para que sempre um aparecesse como um atacante surpresa pelos lados. Allione atuava de um lado, Zé Rafael aparecia centralizado e Régis jogava aberto pelo outro lado. O Hernane era a figura de área”, conta Diogo Puget, setorista do Bahia no Esporte Interativo, que fez questão de elogiar muito Allione no nosso bate-papo.

O argentino perdeu espaço apenas quando Jorginho assumiu o comando da equipe e mudou totalmente o esquema, colocando apenas um meio-campista ofensivo em campo. A opção foi por Zé Rafael, fazendo com que Régis e Allione aguardassem situações de jogo específicas no banco de reservas. Nesse período, o argentino sofreu uma lesão no joelho que o fez perder sequência. Foram quase dois meses fora.

Sob o comando de Carpegiani, Allione voltou a ser titular nos jogos dentro de casa em um esquema semelhante ao utilizado por Guto Ferreira no início do ano. Fora de casa, com um time mais fechado, o argentino iniciava na reserva, mas era a primeira alteração do treinador quando havia a necessidade de ampliar as ações ofensivas. “Nas mãos do Carpegiani, ele voltou a ser aproveitado e correspondeu. Nessa reta final de Brasileirão, ele assumiu a titularidade e ajudou o Bahia a quase chegar na Copa Libertadores. Ele teve um crescimento bom nessa reta final”, concluiu o repórter Diogo Puget.

Lucas Lima chega com o peso de ser o principal armador do Palmeiras de Roger Machado, enquanto Moisés, camisa 10, pode atuar mais recuado, onde melhor rende. O experiente venezuelano Guerra, aos 32 anos, terminou 2017 quase esquecido, ao passo que o jovem argentino Allione, aos 23 anos, encerrou a temporada em alta. A luta pela vaga na sombra de Lucas Lima deve exigir legendas. Vai acontecer em espanhol.

Confira uma tabela com os números de Allione em toda a temporada de 2017

Resultado de imagem para Allione Bahia
Foto: Divulgação

Geral – 13 assistências
8 assistências no Campeonato Brasileiro 
3 assistências na Copa do Nordeste
2 assistências no Campeonato Baiano

  1. Campeonato Baiano – 08/02/2017 – Bahia 6 x 0 Bahia de Feira – 2 assistências
  2. Copa do Nordeste – 12/03/2017 – Bahia 4 x 0 Moto Club – 1 assistência
  3. Copa do Nordeste – 20/03/2017 – Bahia 4 x 2 Sergipe – 1 assistência
  4. Copa do Nordeste – 27/04/2017 – Bahia 1 x 2 Vitória – 1 assistência
  5. Campeonato Brasileiro – 14/05/2017 – Bahia 6 x 2 Atlético Paranaense – 1 assistência
  6. Campeonato Brasileiro – 21/05/2017 – Bahia 1 x 2 Vasco – 1 assistência
  7. Campeonato Brasileiro – 06/06/2017 – Bahia 3 x 0 Atlético GO – 1 assistência
  8. Campeonato Brasileiro – 08/06/2017 – Bahia 1 x 0 Cruzeiro – 1 assistência
  9. Campeonato Brasileiro – 15/10/2017 – Bahia 2 x 0 Corinthians – 1 assistência
  10. Campeonato Brasileiro – 05/11/2017 – Bahia 2 x 0 Ponte Preta – 1 assistência
  11. Campeonato Brasileiro – 08/11/2017 – Bahia 2 x 1 Avaí – 1 assistência
  12. Campeonato Brasileiro – 03/11/2017 – Bahia 1 x 1 São Paulo – 1 assistência

Comente

comentários