#NuncaCritiquei: Vitória 0 x 3 Palmeiras

#NuncaCritiquei: Vitória 0 x 3 Palmeiras

(Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras)

Deyverson. #Nunca. Nem preciso escrever “critiquei”. Até ele se critica, gente ótima que é. E ainda se pode discutir escolhas dele em campo e de Felipão no banco. Duas caríssimas contratações. Mas já muito caras ao neopalmeirense. Novo torcedor que, como qualquer outro, tem tolerância que rima com paciência que nem sempre orna com o inteligência - zero.

E o Palmeiras vai do zero ao 100 em segundos. Sofreu um ataque aos 8 e respondeu aos 10, quando Deyverson recebeu bola espetada para Marcos Rocha para marcar de pé direito. O modestíssimo Vitória poderia ter empatado em dois lances perigosos em um só, aos 19. Mas o Palmeiras cirúrgico de Felipão responderia ainda melhor: fez 2 a o aos 28 em cabeçada de Deyverson livre entre os zagueiros baianos, e extrapolou aos 38, quando teve cinco chances de marcar em um só lance. Ronaldo evitou as três primeiras, o travessão sonegou o gol de Dudu, e a zaga aliviou a tripleta de peixinho de Deyverson.

Acabou dois. E se virasse 4 não seria nada demais por tudo que jogou um Palmeiras com apenas 4 titulares - mais outros 7 que já foram, podem ser, ou serão titulares contra 11 rubro-negros de deixar a torcida rubra com o futuro negro do Vitória. Bastou o Palmeiras forçar um pouco para fazer 3 x 0, em belo lance de Dudu recebendo do redivivo Lucas Lima.

4AD12472-519A-4BF3-B6A5-DC4BC281981E

Depois o Palmeiras só administrou a vantagem e a virada de astral e de resultados do time. E, desta vez, de desempenho. Foram 15 chances contra apenas 4 concedidas contra um time fraquíssimo. Mas que não seria páreo ao Palmeiras pelo que começa a mostrar o time de Felipão.

  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.