Obrigada, palmeirense

Obrigada, palmeirense

Dói. Eu sei o quanto dói, torcedor. Eu estou sentindo o mesmo. O sentimento é de terem arrancado uma parte de dentro da gente. De ter levado um soco no estômago. Mas eu sei que sábado você vai estar lá apoiando de novo, assim como apoiou e cantou até o final dessa Libertadores.

Sua garganta está doendo, sua voz não existe mais, mas você fez a sua parte. Cantou e pulou mais que 90 minutos. Fez o corredor para incentivar, levou bronca da Polícia Militar, caiu faísca de sinalizador no seu braço, se queimou, pulou mais um pouco. Chorou, ajoelhou, fez a oração de sempre, pediu, implorou e prometeu. Honrou com maestria a parte do hino que fala de você. E tudo isso para quê? Tudo isso para demonstrar o seu amor pelo maior time do país. Time que saiu da Libertadores, é verdade, mas que luta bravamente pelo título brasileiro.

Torcedor palmeirense, hoje minha gratidão vai para você. Obrigada por ter me permitido viver e fazer toda essa festa com você. Obrigada por ter dividido a sua esperança comigo, por ter me feito mais palmeirense do que eu já era. Obrigada por ter me dado o seu ombro pra chorar e o seu abraço pra comemorar. Está doendo. Mas vai passar. Nosso amor pelo Verde supera qualquer derrota, você sabe.

Quando a gente comemora, a gente comemora junto. E quando a gente sofre, a gente sofre junto. Até sábado, amigo palmeirense. Estaremos juntos. De novo.

  • Isabella Soares

    Isabella Soares

    Isabella Soares, 20 anos, aprendiz de Mauro Beting, palmeirense e futura jornalista. Tenho sonhos altos, mas espero a minha vez.