Palmeiras demonstra evolução e prova que o Estadual ficou no passado

Palmeiras demonstra evolução e prova que o Estadual ficou no passado

(Foto: César Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação)

Assim que o Palmeiras foi eliminado pelo São Paulo no Paulista, uma chuva de críticas caiu sobre Felipão e seu elenco.

Após a vitória contra o Junior pela Libertadores, onde a chuva de criticas virou de pedras, o Verdão ficou praticamente duas semanas sem atuar.

Escrevi aqui alguns pontos que o elenco precisaria trabalhar nesses quase 15 dias de descanso. Na minha visão, claro.

A tempestade passou e agora que o Brasileirão começou, praticamente quase ninguém mais se lembra do Estadual. Qie deveria ser encarado muito mais como preparação, do que uma obrigação.

Óbvio que o campeonato é importante. Mas a celeuma criada por parte da torcida após a eliminação foi exagerada.

Dos pontos que escrevi que o time precisava melhorar, conseguimos ver uma grande evolução em vários deles.

A principal: pontaria. Com 8 gols em 2 jogos, enfim o poderoso ataque alviverde começou a dar sinais de melhora. Não importa a fragilidade dos adversários. Uma vez que no Paulista o time sofria pra criar em diversas partidas.

Outro ponto que o time evoluiu foi nas variações táticas. O trio Scarpa, Zé Rafael e Dudu demonstrou diante do Fortaleza muito entrosamento, e também uma grande troca nas suas posições. Com Dudu e Scarpa flutuando pelos lados, e Zé chegando com liberdade pra finalizar.

O camisa 8 aliás foi quem mais aproveitou a pausa. Apesar de ter perdido o pênalti que culminou na classificação são paulina na semifinal, o meia não abaixou a cabeça e provou pra Felipão que pode até ser titular daqui pra frente.

Por último e não menos importante, o preparo físico. O Palmeiras jogou na quinta-feira passada na alta Arequipa, e praticamente teve um dia de descanso para encarar o Fortaleza. Mesmo com somente três alterações, o time sentiu pouquíssimo o cansaço dos dois jogos.

Felipão deve mexer bastate na equipe que encara o CSA nesta quarta-feira, 1, em Alagoas.

Ainda é cedo pra se iludir ou achar que está tudo maravilhoso.

Não está.

Assim como nem tudo estava perdido.

Sempre dá pra melhorar.

Mas as últimas apresentações trazem alivio e esperança para o torcedor alviverde.

Veja os gols da goleada do Palmeiras sobre o Fortaleza pela estreia do Brasileirão:

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!