Palmeiras divulga protocolo de retorno dos treinamentos na Academia de Futebol

Palmeiras divulga protocolo de retorno dos treinamentos na Academia de Futebol

(Foto: César Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Durante o 2º Congresso Palmeiras de Ciências do Futebol, realizado em live no canal oficial do clube, o elenco do Verdão já sabe quais serão os cuidados necessários para o retorno às atividades na Academia de Futebol, logo após liberação das autoridades responsáveis.

O protocolo para os treinamentos presenciais é focado em prevenir lesões dos atletas. Porém, os profissionais passarão à uma série de exames antes da volta, bem como procedimentos obrigatórios na entrada no CT e durante as atividades.

Daniel Gonçalves, coordenador científico do Palmeiras, comentou sobre o cuidado que o clube tomará com a saúde dos jogadores:

"Para aqueles atletas que testaram positivo em algum momento, temos de pesquisar se houve alteração de danos cardiológicos, danos renais, hepáticos, pois a COVID-19 tem essa característica de danos, então todos os nossos atletas, em convênio com o Sírio Libanês, serão testados novamente na parte cardiológica. Vamos verificar os déficits das condições anteriores para justamente ter um trabalho específico nesse retorno de forma que a gente consiga prevenir lesões", disse.

Outra mudança importante divulgada no protocolo é que todos os jogadores sairão de suas casas uniformizados, sozinhos e sem nenhuma parada no trajeto até a Academia de Futebol. Todos serão obrigados a vestir máscara na chegada ao local, portando álcool em gel.

Os atletas deverão se apresentar no ponto de triagem no CT, onde serão testados, pegarão um kit de nutrição personalizado e partir diretamente para o local de treino pré-estipulado pela comissão técnica.

"Num primeiro momento, não vamos utilizar as áreas internas para evitar a possibilidade de contágio e não vamos utilizar massagem e fisioterapia. Não vai haver nenhum contato dos jogadores, o que vai pedir uma nova rotina", explica o coordenador.

Ou seja, haverá preferência para a utilização das áreas externas durante a realização das atividades e o vestiário servirá apenas como área de apoio, podendo ser utilizado para massagens e fisioterapia, por exemplo.

Os treinamentos acontecerão sem a exigência de máscaras, mas apenas cinco jogadores participarão de atividades em cada campo, respeitando 20 metros de distância para cada um, em uma área ao ar livre de 7 mil metros quadrados.

"De acordo com a nossa estrutura física, vamos treinar 15 atletas por vez, já que possuímos três campos de treinamento, sendo dois de grama natural e um de grama sintética, permitindo que 15 atletas treinem simultaneamente sem ter contato", conta Daniel Gonçalves, que explica a necessidade de uma área reservada para cada atleta em seguida: "as gotículas de saliva são transmitidas até 20m de distância quando se está correndo. Isso depende da velocidade do vento e de quem está correndo. Então os trabalhos com um jogador correndo atrás do outro é contra-indicado. Nesse momento, teremos bastante cuidado com isso", conclui Gonçalves.

  • Dennys Carvalho

    Dennys Carvalho

    Dennys Carvalho, 28 anos, pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte na FIAMFAAM. Colaborador Esportivo do portal Torcedores.com, com passagem pela REDETV!.