Palmeiras equaciona valores e acerta chegada de Rony

Palmeiras equaciona valores e acerta chegada de Rony

Foto: Bruno Baggio/CAP

O Palmeiras finalizou na manhã dessa quinta-feira (20), a contratação do atacante Rony, do Athletico Paranaense. Os clubes chegaram a uma composição financeira que atendeu às divergências que existiam entre o estafe do jogador e a diretoria do Furacão. O impasse sobre os valores devidos ao dois lados pelo valor da transferência era o maior entrave dessa negociação e foi preciso que o Palmeiras interviesse para que fosse costurado um acordo.

O valor pago pelo Palmeiras pelos direitos do jogador será de 6 milhões de euros (R$ 28,4 milhões), como era sabido desde a primeira proposta. Isso não foi alterado, mas todo o resto é a novidade que definiu o sucesso do acordo. Rony pedia ao seu agora ex-clube metade desse montante, ou seja, 3 milhões de euros (R$ 14,2 milhões). O CAP não cedeu e ganhou a queda de braço e cederá apenas 1,5 milhão (R$ 7,1 milhões). O Palmeiras acrescentará 1 milhão de euros (R$ 4,7) como "compensação" ao aceite de Rony. Dos três requeridos, o lado do atleta receberá 2,5 milhões (R$ 11,8 mi).

Com a questão do Athletico solucionada, o Palmeiras fechou com Rony uma composição de luvas e contrato por um novo modelo. Serão cinco anos de vínculo (até dezembro de 2024) com vencimentos que evoluirão, ano a ano, 10% do montante que ele recebe mensalmente. Ou seja, o salário crescerá a cada novo ano do jogador pelo clube. Como "premiação" pela assinatura, as chamadas luvas, o Palmeiras arcará com R$ 2,5 milhões diluídos nos 48 meses de contrato, pagos juntamente ao salário.

Como contrapartida pelo bom relacionamento, mas de forma independente, o Palmeiras deve emprestar o zagueiro Pedrão ao Athletico. Jogador e clube negociam valores finais para que o jovem atue por um ano no time de Dorival Júnior. Há ainda a chance de que os pagamentos por Carlos Eduardo sejam compensados no valor de Rony, mas a ideia inicial é que os 6 milhões de euros (R$ 28,4 mi) sejam pagos em quatro parcelas anuais, tempo de contrato de Rony com Palmeiras.

A porcentagem do jogador é um entendimento complexo. Rony esteve no Japão e deixou seu clube por meio de litígio. Sendo assim, há metade desses direitos que seguem entendidos como fantasma, afinal ainda não há uma decisão da Fifa. O CAP detinha 50% que podem vir a ser 100%, mas que, por hora, são 50% e foi essa tanto o vendido ao Palmeiras.Na prática o Palmeiras fica com 50% dos direitos economivos do jogador,se comprometendo a repassar 10% ao staff do atleta em uma futura venda. A parte de Rony assegura,além de 10% futuros,mais 15% dos direitos. Já o Furacão permanece com 35%. Caso o clube se Curitiba seja derrotado nos trubunais será ele o responsàvel por indenizar o Albirex Niigata-JA.

Foram meses de trativas desde que o Palmeiras iniciou conversas com o Athletico Paranaense pela chegada do atacante Rony. Tudo começou ainda em janeiro, quando o alviverde entrou na jogada que contava com o arquirrival Corinthians. E depois de muitas incongruências nas ofertas e pedidos, os paulistas conseguiram equacionar os valores de transferência, luvas, salários e porcentagens. O jogador deverá ser anunciado até sexta-feira (21).

Tags:
  • João Gabriel

    João Gabriel

    De família italiana e tipicamente alviverde, é de São Manuel, interior do estado. Se formou em Jornalismo pela USC/Bauru e é pós graduado em jornalismo esportivo pelo IPOG/SP.

  • Vinícius Gutierres

    Vinícius Gutierres

    Formado em Jornalismo e Direito pela Puc-Campinas.