Palmeiras ficou mudo em campo e fora dele

Palmeiras ficou mudo em campo e fora dele

Eu não vou ser o craque Neto para berrar EU NÃO JOGO MAIS! Até porque nunca joguei.

E nem vaiei meu time.

Agora é hora de ficar quieto. Corneteando em silêncio. Como o Nini Rosso em IL SILENZIO. A fúnebre marcha que o Milton Neves abusa quando um Palmeiras é eliminado como foi.

Eu posso ficar em silêncio mesmo falando pelos cotovelos do Felipe Melo e pelas canelas do Deyverson.

Mas os atletas do Palmeiras tinham que falar. Não com a imprensa. Mas com a torcida do Palmeiras, na saída do vestiário e da Libertadores.

Só isso. Não precisa pedir desculpas. Não é isso. Apenas dar a versão deles. Sem aversão aos fatos e ao diálogo.

Até pra se defender. Não precisa atacar. Não precisa repetir o segundo tempo sem ataque.

Eu só queria ouvir o elenco falando. Embora eu quisesse mesmo ele se comunicando pela bola. Algo que também faltou conexão.

Vivemos dias de impaciência, intolerância e ignorância. Conversando a gente se entende. Mesmo não compreendendo muita coisa.

Tags:
  • Mauro Beting

    Mauro Beting

    Mauro Beting é comentarista do Esporte Interativo e da rádio Jovem Pan, blogueiro do UOL, comentarista do videogame PES desde 2010. Escreveu 16 livros, e dirigiu três documentários para cinema e TV.