Feliz 2020? Palmeiras perde a primeira com Mano e não dá mostras que vai lutar pelo título

Feliz 2020? Palmeiras perde a primeira com Mano e não dá mostras que vai lutar pelo título

Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Palmeiras perdeu por 2 a 0 para o Santos na Vila Belmiro nesta quarta-feira, 9, e praticamente deu adeus as chances de título no campeonato Brasileiro de 2019. Com um início de jogo totalmente irreconhecível, a equipe de Mano Menezes sofreu 2 gols em menos de 15 minutos e sem um pingo de intensidade não teve forças para buscar o resultado na casa santista.

O desespero alviverde aumentou ainda mais quando Luiz Adriano sentiu a coxa direita e precisou ser substituído. A situação do camisa 10 preocupa e ele deve perder pelo menos os próximos dois jogos do Verdão.

Em seu lugar, Mano Menezes colocou Carlos Eduardo. Segunda contratação mais cara da história do clube, o jogador mais uma vez provou ter sido um grande equívoco de Mattos para 2019 e não conseguiu criar nenhuma jogada de perigo.

Até Dudu esteve bem abaixo na noite de hoje.

Com tantos atletas fora de sintonia e uma intensidade bem baixa, o Santos poderia até ter feito mais se não fosse Jaílson e também a grande queda de ritmo do time de Sampaoli no segundo tempo.

Para aumentar a noite de terror dos palmeirenses, Willian foi expulso em lance com Pituca, quando acertou as cravas da chuteira no adversário mesmo tendo chegado na bola primeiro. Não merecia, mas foi advertido com o cartão vermelho e está fora da partida contra o Botafogo.

Felipe Melo é outro que está suspenso para o jogo do próximo sábado.

O Palmeiras não pode abandonar o Brasileirão e em respeito ao seu torcedor deve no mínimo garantir uma vaga no G-4, o que garantiria o clube na sua quinta edição de Libertadores seguida, algo que nunca aconteceu na sua história.

O planejamento para 2020 já pode começar a ser feito. Muita coisa precisa mudar, muita coisa precisa ser explicada, para que o torcedor possa sonhar com um próximo ano mais honesto e muito mais feliz.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!