Palmeiras precisa ser mais 2015 e menos 2017 contra o Inter no Beira-Rio

Palmeiras precisa ser mais 2015 e menos 2017 contra o Inter no Beira-Rio

(Foto: César Greco/Ag. Palmeiras/ Divulgação)

Pela terceira vez em 5 anos, o Palmeiras vai encarar o Internacional em uma fase de mata-mata da Copa do Brasil.

Após a vitória magra por 1 a 0 no Allianz Parque, o time de Scolari deve encontrar um Beira-Rio lotado e um ambiente totalmente hostil na capital do Rio Grande do Sul, uma vez que os dirigentes colorados tentaram criar um clima de guerra para a partida decisiva desta quarta-feira.

Em 2015, o Palmeiras de Marcelo Oliveira passou pelo Inter na mesma fase de quartas de final da Copa. Com um ótimo jogo em Porto Alegre, o Verdão merecia até um resultado melhor no primeiro jogo.

Mesmo com Barrios perdendo um pênalti no 1°tempo e o juiz ignorando outro penal de Alisson em cima de Gabriel Jesus na segunda etapa, o alviverde conseguiu trazer o importante empate de 1 a 1 pra São Paulo.

Não 'sentar' no resultado e ir pra cima do Colorado pode ser essencial para o Verdão conquistar a vaga para a semifinal.

Em 2017, o roteiro até aqui foi idêntico. Só que dessa vez o confronto era válido pelas oitavas da Copa. Vitória magra por 1 a 0 no Allianz Parque na primeira partida.

Já em Porto Alegre o time de Cuca foi irreconhecível. Após sofrer o merecido 2 a 0, a equipe achou um gol espírita de Thiago Santos nos minutos finais da partida para eliminar os gaúchos.

A atuação já foi um prenúncio de que aquele elenco não conseguiria conquistar o tetra.

Lembrando que em 2019 não temos a regra do gol fora. Caso o Palmeiras perca por uma vantagem mínima, a decisão dessa vez vai para as pênalidades máximas.

Exatamente para evitar esse desgaste e conquistar a classificação nos 90 minutos, a equipe de Felipão deve ser mais 2015 do que 2017.

Passar 90 minutos confiando na sua dupla de zaga que não sofre um gol desde fevereiro pode ser uma estratégia bem perigosa.

No jogo de ida no Allianz Parque, o Inter cansou de dar espaços ao contra-ataque que o Palmeiras tanto gosta, mas em uma noite infeliz de Dudu e Deyverson, o ataque alviverde pecou no último passe e não conseguiu aumentar a sua vantagem.

O Verdão deve ir à campo nesta quarta-feira com a mesma equipe que venceu o Inter por 1 a 0 no Allianz Parque: Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Zé Rafael, Dudu e Deyverson.

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 28 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!