Palmeiras vence o Fluminense e recupera segurança que havia perdido nos últimos quatro jogos

Palmeiras vence o Fluminense e recupera segurança que havia perdido nos últimos quatro jogos

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

A noite de quarta-feira trouxe de volta ao torcedor palmeirense uma sensação ausente nos últimos quatro jogos: segurança. Diante do Fluminense, o Palmeiras voltou a deixar o gramado sem sofrer gols. A equipe Tricolor conseguiu finalizar apenas seis vezes durante toda a partida, exigindo trabalho de Weverton em apenas duas oportunidades. Situação bem diferentes dos últimos jogos, quando Atlético-MG, Santos, Flamengo e Ceará balançaram as redes e o time de Luiz Felipe Scolari acumulou média de 15 finalizações sofridas por partida.

Contra o Atlético-MG, o Palmeiras sofreu 15 chutes a gol, sendo que oito deles exigiram trabalho do goleiro Weverton. Contra o Santos, foram sete finalizações a gol, sendo cinco delas pedindo defesa do goleiro alviverde. Contra o Flamengo, partida em que o Palmeiras menos conseguiu se impôr no Brasileirão, foram 19 finalizações sofridas, porém a péssima pontaria rubro-negra acumulou apenas quatro na direção do gol. Diante do Ceará, por conta da expulsão de Deyverson, o Palmeiras recuou e não soube eliminar os espaços, sofrendo outras 19 finalizações, com sete delas exigindo o trabalho de Weverton.

Tirando essa instável sequência de quatro jogos, o Palmeiras de Felipão sofreu três gols nos outros 14 jogos disputados pelo Brasileirão. Ainda que o sistema defensivo tenha sido vazado nesses duelos, os objetivos foram cumpridos dentro do que se esperava pela comissão técnica. Empates fora de casa contra Flamengo e Atlético-MG e vitórias diante do torcedor contra Ceará e Santos. Mérito ofensivo do elenco, que não marcou apenas contra América-MG e Internacional na invicta sequência de 18 jogos pela competição.

Nessa sequência, aliás, Felipão e seus comandados superaram o que sugere o manual dos pontos corridos: vitória em casa e empate fora. O elenco alviverde conquistou todos os 27 pontos que estiveram em disputa diante de seu torcedor e ainda venceu quatro partidas das nove disputadas como visitante. Foram 13 vitórias e cinco empates, somando 44 pontos em 54 possíveis. A campanha é irrepreensível, assim como a utilização inteligente de seu elenco e o futebol desenvolvido de acordo com a característica de cada equipe para cada partida. A segurança de que os resultados sempre apareceriam nunca deixou esse elenco, mas a segurança de deixar o gramado sem sofrer gols parecia se afastar. Só parecia.

  • Rodrigo Fragoso

    Rodrigo Fragoso

    Formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero e especializado em gestão, direito e marketing esportivo pela FIFA/CIES/FGV.