"Primeiro eu sou cidadã, depois sou atleta", afirma Ary Borges

"Primeiro eu sou cidadã, depois sou atleta", afirma Ary Borges

(Foto: Rebeca Reis/Palmeiras)

Em live no canal do YouTube do Nosso Palestra na noite desta segunda-feira (25), a jogadora Ary Borges falou sobre seus posicionamentos nas redes sociais. Questionada se suas falas sobre causas sociais a prejudicavam de alguma forma em sua carreira, a meio-campista foi enfática na resposta:

“Mesmo se me prejudicasse, eu não conseguiria deixar de falar sobre esse assunto. Porque primeiro eu sou a Ary cidadã, sou parte de uma sociedade, e depois sou a Ary atleta. Mesmo antes de eu sentir que tinha influência sobre as pessoas que me seguem, eu já tinha esse peso de que não podia me calar.”

Ary continuou sua fala destacando o lugar que ocupa profissionalmente e socialmente, e como isso influencia na decisão de continuar se posicionando:

“Primeiro porque já estou numa modalidade que luta pelo espaço da mulher, já começa pelo preconceito na parte do machismo, segundo porque sou negra. Então acho que são duas coisas que me importo em falar sobre, não fujo do assunto e tenho muito orgulho de poder falar isso (...) É algo nunca vou parar de falar.”

Alguns momentos depois, quando perguntada sobre jogadoras que a inspiram, a craque palmeirense mencionou uma lendária atleta que também usa sua influência para conscientização política e social:

“Hoje eu tenho talvez a Rapinoe (como inspiração). (...) Acho que ela é um exemplo não só como atleta, mas por tudo que ela faz extracampo. Ela consegue entender a importância dela como pessoa.”

Assista ao bate-papo completo com Ary Borges logo abaixo!

  • Guilherme Paladino

    Guilherme Paladino

    Palmeirense, estudante de jornalismo na UNESP, com passagem pelo Torcedores e atualmente setorista no Nosso Palestra. Apaixonado por jornalismo e por esportes. "A bola não entra por acaso."