Thiago Santos brinca com apelidos e curte boa fase no Palmeiras

Thiago Santos brinca com apelidos e curte boa fase no Palmeiras

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Jagunço, Cachorrão e Rotweiller. Todos esses apelidos respondem pela mesma pessoa, o volante Thiago Santos. Vivendo uma ótima fase, o camisa 5 do Palmeiras concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta terça-feira, no último treino do Verdão antes do primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil, diante do Cruzeiro, no Allianz Parque.

Thiago será o responsável pelo combate no meio de campo nos dois jogos de mata-mata que o Palmeiras terá pela frente, uma vez que Felipe Melo está suspenso tanto na Copa do Brasil quanto na Libertadores.

O volante iniciou a coletiva falando sobre o estilo copeiro de Felipão que fez o técnico ter a fama de vencedor de mata-mata. "Desse tipo de competição ele entende. Já passamos de duas eliminatórias com ele. É um tipo de jogo que ele sabe jogar. Esperamos fazer um bom jogo amanhã", finalizou.

Sobre os apelidos, Thiago riu bastante e disse não ligar para eles. Felipão gosta de chamá-lo de cachorrão. Alguns também o chamam de Rotweiller, pela parceria com o pitbull Felipe Melo, e alguns torcedores gostam de chamá-lo de jagunço. "Me colocando pra jogar o Felipão pode me chamar do que quiser", brincou o volante que já está no seu quarto ano de Palmeiras.

Vídeo dos bastidores da vitória do Palmeiras diante do Vasco, flagrou o momento em que Scolari chama Thiago de Cachorrão. Confira a partr do minuto 7 do material da TV Palmeiras:

Sobre o retrospecto ruim que o Palmeiras vem tendo contra o Cruzeiro no últimos jogos, Thiago foi enfático: "Temos que deixar pra trás o que passou. O Cruzeiro é um grande time, mas não podemos ligar para o retrospecto. A gente venceu em Chapecó, algo que nunca o clube havia conseguido. Já quebramos alguns tabus."

O rotweiller alviverde teve que falar sobre Deyverson e as polêmicas do Dérbi. Segundo ele, o camisa 16 é um cara excepcional, querido por todos do elenco. "A gente fala pra ele dar uma segurada às vezes, mas acontece. Como o Cássio falou, quando eles ganham, o Romero também provoca. Já foi, ficou pra trás", miniminou.

Sobre o encontro com o ex-companheiro Robinho e mais adiante com Valdívia, Thiago não quis dar tanta importância para os duelos. "Não posso pensar que é Thiago Santos contra Valdívia. É Palmeiras x Colo Colo. Nunca o enfrentei e não cheguei a pegar a época dele aqui no Palmeiras. O Robinho, sim. Time do Cruzeiro é muito perigoso do meio pra frente. É pensar primeiro no duelo de amanhã", finalizou o volante que veio do América-MG em 2015.

Desarma até pensamento? "Muita gente fala isso pra mim, no Instagram. Esse ano está sendo muito bom pra mim. Pude crescer bastante com a chegada do Felipão. Jogo um estilo de jogo que ele gosta. É trabalhar pra crescer ainda mais", respondeu Thiago, finalizando a coletiva.

Thiago é um dos grandes líderes do número de desarmes no campeonato brasileiro e ajuda a colocar o Palmeiras no topo do quesito no torneio nacional. O time de Felipão é o que mais desarma no Brasileirão, com 567 botes, seguido de perto pelo Flamengo com 518.

E você torcedor, como prefere chamar o camisa 5 do Palmeiras. Cachorrão, Rotweiller ou Jagunço? Deixe a resposta nos comentários!

  • Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim

    Gabriel Amorim, 27 anos, detesta quem assiste ao jogo sentado e tem como grande ídolo Armando Nogueira. Formado em Jornalismo pela UMESP em 2012, cobriu a Copa do Mundo da Rússia pelo jornal Lance!