Vai ser estranho te ver no gol adversário, Fernando

Vai ser estranho te ver no gol adversário, Fernando

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Vai ser estranho ver o Dudu arrancar e você estar no outro lado. Vestindo outra camisa. Preto e branco. Defendendo as cores de outro time, de outra torcida, de outra gente. Vai ser estranho ver você se esticando para evitar um gol do Palmeiras. Você que gritou tanto por nós. Você que fez nossa torcida perder a voz, a noção, o medo. Será difícil ter Fernando Prass como adversário.

Vai ser estranho berrar quando a bola passar por você. Vai ser estranho o contraste da sua decepção e da nossa euforia. Assim como pode ser maluco pensar que você pode impedir um pênalti nosso, um gol de título nosso, uma vitória verde.

Vai ser estranho não ouvir sua voz nas entrevistas coletivas. Para o elenco do Palmeiras, tenho certeza que vai ser estranho não ter seu abraço, seu incentivo, seu conselho. Vai ser estranho entrar na nossa casa com você como visitante. Confuso do hino nacional ao apito final. Da chegada ao estádio até a saída.

Milhares de olhos estarão voltados ao seu corpo. Vendo sua expressão, seu rosto, sua postura sempre correta. Analisando seus movimentos. Estranhando o ídolo ser o adversário. O ídolo não cantar e nem vibrar. O ídolo do outro lado do tabuleiro.

Vai ser estranho quando complicar para o nosso lado. Quando a bola não entrar, o juiz não apitar, o gol não sair. Vai ser estranho não te ter como porto seguro. Vai ser estranho só ter Dudu na posição máxima que um jogador pode ter em um clube.

Te peço uma coisa, Fernando. Se é que posso. Se é que tenho esse direito.

Quando vier ao Allianz Parque, se possível, vista azul.

Porque o azul te fez eterno na história do clube que veste verde.

Você mostrou que azul também é a cor da esperança.

O Ceará acertou em cheio.

  • Guilherme Cimatti

    Guilherme Cimatti

    Guilherme Cimatti é repórter da equipe esportiva da Rádio Bandeirantes de São Paulo. Já passou por BandNews FM, Estadão, Globo e CBN. Sempre trabalhou em rádios, mas tem uma queda por crônica.