Willian não marcou contra o Ceará, mas mostrou quão importante é para o ataque do Palmeiras

Willian não marcou contra o Ceará, mas mostrou quão importante é para o ataque do Palmeiras

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

A vitória do Palmeiras sobre o Ceará por 2 a 1 indubitavelmente aconteceu por conta do volante Bruno Henrique, grande destaque da partida, por ter sido o autor dos dois gols da equipe alviverde. Entretanto, é interessante para o torcedor estar sempre atento aos jogadores que, embora não tenham deixando suas marcas, mostraram capacidade de resolver jogos como Bruno Henrique fez diante do Ceará. No caso de hoje, Willian foi o grande nome.

É claro que a função do atacante é fazer gols, mas encarar um goleiro inspirado muitas vezes faz com que a missão não seja cumprida. O arqueiro Everson, do Ceará, foi uma barreira para o camisa 29 do Palmeiras na tarde do último domingo. Ele defendeu quatro bons chutes de Willian, o maior finalizador do Palmeiras no Brasileirão, com 56 tentativas em 26 jogos. Já são 15 gols marcados no ano, atrás apenas de Borja, com 19 gols, na artilharia alviverde.

O interessante dessa análise é perceber a versatilidade e inteligência do atacante nas jogadas que você vai assistir. Além do vídeo em câmera aberta, fiz também um mapa que aparece logo após cada lance para que você veja onde estava Willian no começo da jogada e de onde ele finalizou. Vale observar também como foi sua participação em cada lance.

Confira então a análise em câmera aberta para entender um pouco mais da capacidade de Willian em se multiplicar dentro de campo e mostrar-se útil e técnico nas diferentes situações que uma jogada propõe para um atacante. Abaixo do vídeo você encontrará o mapa das jogadas que assistirá em câmera aberta e uma rápida descrição das diferentes características apresentadas pelo atleta em cada uma.

WILLIAN-FINALIZA-JOGADA-5

1 - Tabela com Hyoran e chute de primeira, da meia-lua, com a perna esquerda.
2 - Atacando pelo meio, Willian dá tapa de perna direita próximo do lado esquerdo da pequena área.
3 - Disparada pela direita do ataque com drible pra cima do zagueiro para chutar com a perna direita.
4 - Sai do lado esquerdo do ataque para participar da jogada pelo meio com um domínio seguido de chute com a perna direita de dentro da grande área, próximo da meia-lua.
5 - Disparada pelo lado esquerdo, caindo pelo meio, com chute de fora da área usando a perna direita.

  • Rodrigo Fragoso

    Rodrigo Fragoso

    Formado em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero e especializado em gestão, direito e marketing esportivo pela FIFA/CIES/FGV.