Minha vida é você

Há 106 anos menos de 50 pessoas se reuniram num salão que não existe mais numa rua que também não existe mais

Há 106 anos menos de 50 pessoas se reuniram num salão que não existe mais numa rua que também não existe mais numa São Paulo que não é mais aquela.

Mas o que eles criaram naquela noite nem nos melhores sonhos imaginavam tudo que seria conquistado. Tantos que conquistariam ou seriam catequizados, abençoados e batizados pelos títulos, pelos ídolos, pela história.

Relacionadas

O que eles criaram ali é o que me faz ser jornalista esportivo há 30 anos por ser o que sou há 53.

O que provavelmente fez você me ler agora. O que certamente eu sou mais do que tudo – palmeirense. Mas jamais mais do que todos. Porque ninguém é mais ou menos palmeirense. Basta ser o que somos.

Quando a gente canta que a “minha vida é você”, Palmeiras, não é verso.

É o Verbo. É a Verdade. É o Verdão.

26 de agosto não é meu aniversário. Mas é o aniversário do que eu sou.

Obrigado, Palmeiras.