O adeus de Valdivia: amarcord, 17/8/2015

O texto que fez com quem Jorge Valdivia me bloqueasse nas redes sociais. Há dois anos, direto do túnel do vestiário do tempo.

Valdivia, eu já chorei rindo como você na foto. Já ri chorando. Mas nunca fingi tristeza, nem alegria e nem chute no Palmeiras. Você é ídolo do mais carente palmeirense de todos os tempos. Desde 2010, você esteve disponível em 44% dos jogos. Em quase todos os poucos que jogou você esteve disposto. Ao menos mais disposto e atento do que em algumas das tantas recuperações por lesões. Ou nas ausências por cartões injustificáveis. “Chinelo chileno” é maldade. Tanto quanto dizer que o seu jogo de despedida foi o da sua reestreia. Você não merece. O Palmeiras, também não. 

Relacionadas

Muitas vezes você foi um cara que quis jogo, mas o corpo não ajudou. Como, algumas vezes, você não ajudou o corpo. E muito menos a alma. O ‘âmago’, caro mago.

google_ad_client = "ca-pub-6830925722933424";

google_ad_slot = "5708856992";

google_ad_width = 336;

google_ad_height = 280;

Em 2014, você não tinha a menor condição de jogar a última partida. Você tomou na veia e foi com o sangue verde dividir bolas, multiplicar esforços, e somar o ponto suado da permanência na Série A. Você foi o que muitos palmeirenses acham que você ainda é.

Eu já desconfiei de você, amei você, odiei você, admirei o que faz, o que é. Quis sua presença, desejei sua ausência, sonhei com a volta, tive pesadelo com meu pensamento. Queria ver suas partidas eternas, queria ver a sua partida definitiva do clube. Já quis ver Valdivia com a 10 nas costas, já quis ver Valdivia pelas costas, já dei de ombros, de costas. Torci pela União dos Emirados, queria ver mais diárias na Disney, mais vezes você em campo, menos vezes no DM, mais vozes berrando pelo chileno, menos vozes urrando pelo chinelo. Eu queria o camisa 10 do Chile na Copa América. Não o 171 da Copa Kaiser.

Sei que só você sabe as suas dores. Mas não venha achar que o Palmeiras e o palmeirense não sabe quem joga por amor.

Se você sentiu a coxa, saiba que o palmeirense sente ainda mais o coração. E ele não recebe pra isso. Ele paga por isso.

Paga para ver um jogador se dar e doar. Você só tem a ganhar. A torcida ainda está com você, ainda que algumas vezes você pareça não estar nem aí.

Você está indo jogar fora do Palmeiras. Boa sorte. Se voltar, não jogue fora o que restou de você no Palmeiras.