Guerra reconhece fracasso em eliminação, mas pede calma à torcida: ‘Somos seres humanos’

O meia do Palmeiras Alejandro Guerra concedeu entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (16) na Academia de Futebol. O jogador, entre os assuntos, lamentou a recente eliminação da Libertadores e pediu desculpas à torcida do Verdão.

“A torcida que nos desculpe. Nós jogamos para ganhar. O primeiro tempo contra o Barcelona não foi bom, mas no segundo, quando o Moisés entrou, o time mudou muito. Eles tiveram chances também, sempre jogamos para ganhar. Infelizmente não conseguimos, é um fracasso ser eliminado. A diretoria fez um esforço grande para manter o time, trazer jogadores bons… Pedir que tenham tranquilidade porque somos seres humanos e temos família. Que compreendam um pouco porque jogamos para ganhar”, lamentou.

Relacionadas

Guerra revelou também que fez um trabalho físico mais forte para poder jogar a volta das oitavas de final da Libertadores, já que no jogo contra o Corinthians saiu machucado.  “Falei para a comissão que queria fazer um trabalho físico mais forte. O corpo às vezes é muito injusto. Treina o ano inteiro, para dois ou três dias e perde ritmo. Queria fazer um trabalho de dez dias para chegar ao jogo contra o Barcelona bem. Eu me senti bem, estava preparado para jogar, joguei 13 minutos respeitando a decisão da comissão. Eles querem o melhor para o time. Estava fora, queria jogar, mas sempre apoiando toda a equipe”, disse.

Apesar de jogar pouco no segundo tempo, o meia disse que concorda com a decisão da comissão técnica. “Sempre quero jogar 90 minutos. Pensei que ia jogar. O jogo era muito importante, mas não tinha ritmo de jogo. Eu perdi dois ou três jogos antes e logicamente por mais que fale que estava preparado, se olhar o primeiro jogo foi de ida e volta, acho que ia ficar muito cansado. Por mais que eu fale que estava preparado, sempre respeitei a decisão do Cuca. Antes de um técnico, ele fala muito com os jogadores, compreende tudo. Ele faz tudo para o bem da equipe”, completou.