Leila Pereira, sobre polêmica entre Palmeiras e São Paulo: ‘Não pode acontecer pedidos de desculpas falsos’

Mandatária do Verdão participou do programa "Mais Você", da Rede Globo, e comentou fala de Carlos Belmonte, diretor do rival

A presidente Leila Pereira, do Palmeiras, participou do programa “Mais Você”, da Rede Globo, nesta quinta-feira (14). Na conversa com a apresentadora palmeirense Ana Maria Braga, a mandatária alviverde comentou os episódios recentes envolvendo o diretor do São Paulo, Carlos Belmonte, que chamou Abel Ferreira de “Português de merda”.

Conheça o canal do Nosso Palestra no Youtube! Clique aqui.
Siga o Nosso Palestra no Twitter e no Instagram / Ouça o NPCast!
Conheça e comente no Fórum do Nosso Palestra

Relacionadas

VEJA NO NOSSO PALESTRA
Carlos Belmonte faz vídeo pedindo desculpas para Palmeiras e Abel Ferreira

– O que esperávamos era um julgamento, como é com o Abel. O que não pode acontecer são pedidos de desculpas falsos, abrindo precedentes complicados. Agora você pode xingar que é só pagar uma multa que está tudo bem. E não é assim. Fiquei muito revoltada com esse acordo que fizeram. Acho que, pelo menos, os dirigentes e jogadores tinham que ter sido julgados como o Abel sempre foi e como nós sempre fomos. Fiquei muito triste pois abre um precedente muito grande – afirmou, Leila Pereira

No dia 4 de março, em nota publicada em suas redes sociais, o Palmeiras lamentou também a postura do presidente do rival, Júlio Casares, intitulando seu posicionamento como “raivoso” e “inadequado”. Além disso, o Maior Campeão do Brasil destacou o “momento perigoso” vivido pelo futebol brasileiro, afirmando que casos como esse só potencializam a violência que deveria ser combatida.

Abel Ferreira, no último sábado (9) ressaltou a importância histórica dos clubes do país e citou que a competitividade no campo não pode extrapolar para esse comportamento fora dele. Ao final, ele afirmou que o assunto será discutido em outro espaço.

– O Palmeiras vai fazer 110 de historia e muitos já fizeram história nesse clube. O clube vai continuar. o Palmeiras só tem dois elementos insubstituíveis: o periquito e o porco. Assim que vejo o futebol. Durante 90 minutos sou intenso, quero que a minha equipe ganhe, mas fora disso, eu peço desculpa, eu agradeço e não tenho problema nenhum. Meu coração é que nem coração de mãe, perdoo tudo e cabe sempre mais um. Mas há limites e há coisas que não vou falar aqui, tem que ser discutidas nos locais certos.