Dossiê: ‘Blindado’, Luxemburgo tem valiosos aliados nos bastidores do Palmeiras

Desde que chegou, o técnico agregou para si importantes parceiros a fim de administrar mais tranquilamente situações de pressão

Devido ao empate do Palmeiras contra o Goiás" target="_blank">Goiás (que estava desfalcado de 15 atletas devido à Covid-19) ocorrido no Allianz Parque, no último sábado (15), o técnico Vanderlei Luxemburgo vive uma semana de muitas cobranças da torcida palmeirense. A hashtag #ForaLuxa chegou aos trending topics (assuntos do momento) do Twitter na madrugada seguinte à partida.

No entanto, internamente, o clima é oposto. Há relativa tranquilidade da diretoria alviverde quanto ao trabalho do técnico. Vale lembrar que ele acabou de ser campeão paulista pelo Verdão, o que não ocorria com o clube desde 2008.

Este é um dos motivos do porquê de, apesar do desempenho abaixo do esperado em campo (o Palmeiras não venceu nenhuma equipe de Série A nas oito vezes em que as enfrentou em 2020), a tendência no momento seja de ‘dar tempo para o desenvolvimento do trabalho’.

Contudo, além do título do Paulistão, existem outros fatores que explicam a ‘calmaria’ com Luxemburgo: Desde que chegou, o treinador soube agregar importantes peças dos bastidores palmeirenses ao seu lado. Vamos relembrar algumas dessas histórias.

Luxemburgo x Leila e Mancha x Leila: duas aproximações importantes

A principal patrocinadora do Palmeiras e conselheira do clube, Leila Pereira, gosta muito de Vanderlei Luxemburgo e nunca escondeu isso de ninguém.

A relação já é antiga: em fevereiro de 2018, o Blog do Perrone, do Uol Esporte, noticiou que ambos foram flagrados jantando em um restaurante de São Paulo. Eles estavam acompanhados de Olivério Júnior (assessor de imprensa da dupla), José Roberto Lamacchia (marido de Leila e co-fundador da Crefisa) e do promotor Paulo Castilho.

O encontro, à época, gerou polêmica no conselho palmeirense, que desconfiava que “os empresários tinham planos para Luxa no futuro.”

Nesse meio-tempo, Leila aumentou sua força nos bastidores alviverdes e se aproximou ainda mais da Mancha Alviverde, escola de samba e principal torcida organizada palmeirense. A Crefisa a patrocina desde 2016, através da Lei Rouanet. Os valores de apoio começaram na casa dos R$ 250 mil e chegaram aos R$ 3,4 milhões em 2019, segundo o Lance!.

Naquele ponto, não existia amor maior do que o existente entre Mancha e Leila. Em fevereiro de 2019, a escola de samba batizou sua ‘quadra de ensaios, espaço cultural e poliesportivo’ como “Arena José Roberto Lamacchia e Leila Pereira.” A empresária agradeceu pela ação em seu Instagram:

Um mês depois, em março, a Mancha Verde foi campeã do Carnaval de São Paulo. Após a conquista, seu vice-presidente, Rogério Carneiro, agradeceu a somente duas pessoas além do presidente Paulo Serdan: Leila Pereira e José Roberto Lamacchia. Sem contar que o cachorro da patrocinadora do Verdão se chama ‘Mancha’.

View this post on Instagram

Eu e o Mancha!!!💚💚💚💚💚

A post shared by Leila Pereira Conselheira (@leilapereiraconselheira) on

Corta para o fim do ano. Após a demissão de Mano Menezes, em 1 de dezembro de 2019, o Palmeiras fracassou na missão de contratar o argentino Jorge Sampaoli para assumir o comando técnico da equipe.

Apenas um dia depois de o clube anunciar, via imprensa, que as negociações com o hermano se encerraram, Luxemburgo foi contratado como novo treinador do Alviverde Imponente.

Quem comemorou sua contratação foi Leila Pereira, que fez três posts seguidos em seu Instagram sobre o Luxa após o anúncio de sua volta ao clube. “Vanderlei tem história no Palmeiras!”, disse a patrocinadora, em uma das publicações.

Movimentações de Luxemburgo no Palmeiras e ‘sinais positivos’

Em 10 de janeiro de 2020, data da viagem do Palmeiras para os EUA, onde o clube disputaria a Florida Cup, torneio de pré-temporada, Luxemburgo fez uma movimentação importante: convidou a cúpula da Mancha Alviverde para uma reunião em que estariam presentes, além dele mesmo, os líderes do elenco palmeirense (Dudu, Bruno Henrique e Felipe Melo).

A reunião foi divulgada para o público pela própria organizada, que publicou uma foto do evento em seu Instagram. Na legenda, estava um texto que descrevia o momento conturbado vivido pelo time em 2019 e a vontade de mudar a trajetória em 2020. A reunião foi resumida com a frase “lavamos toda a roupa suja que tínhamos que lavar.”

As movimentações de aproximação com a torcida não pararam por aí. Na terça-feira, 04/08/2020, um dia antes da primeira partida da final do Paulistão contra o Corinthians, três membros da Mancha Alviverde tiveram acesso à Academia de Futebol (mesmo que o Brasil ainda estivesse vivendo uma pandemia) e fizeram outra reunião com o elenco, dessa vez para motivar os jogadores a vencer o estadual contra o maior rival. Tudo com aval de Luxa.

Um dia depois, a organizada, novamente, teve acesso ao CT do Palmeiras a fim de realizar um foguetório durante a saída da delegação alviverde para Itaquera, onde seria disputado o jogo de ida da decisão. Leila publicou o evento em seu Instagram:

Após a partida, Luxemburgo gravou um recado para o ‘Paulinho’ (Paulo Serdan, presidente da Mancha), agradecendo pelo foguetório e dizendo que “deu pra sentir que estávamos indo para uma decisão.” A página oficial da Mancha Alviverde no Instagram publicou o recado do ‘Pofexô’:

As surpresas para a final não se restringiram somente ao jogo de ida. Para a volta, a Mancha foi autorizada a decorar o Allianz Parque, o palco da decisão, com diversas bandeiras e até mesmo mosaicos 3D. Um dos maiores homenageados? Luxemburgo.

Mosaico 3D de Luxemburgo (Foto: Reprodução)

A patrocinadora do Verdão elogiou a preparação feita pela torcida para a final:

Título e ‘lua-de-mel’ de Luxemburgo no Palmeiras

O título paulista veio, juntamente com a redenção do contestado Luxa, cuja última conquista por um dos 12 grandes do país havia sido o Campeonato Carioca de 2011.

A glória alviverde contra o maior rival marcou a definitiva ‘lua-de-mel’ entre o técnico e a Crefisa. Leila publicou uma foto segurando o troféu do estadual ao lado de Luxemburgo, com a legenda “parabéns, Vanderlei, por ser um grande treinador!!!”

O treinador, por sua vez, mandou um “abraço especial pra Leila e pro Zé (José Roberto Lamacchia)” e disse que eles eram “fantásticos” na coletiva pós-título. A empresária fez questão de publicar o vídeo em seu Instagram:

E não parou por aí. Em 11 de agosto, três dias após a conquista, a patrocinadora do Verdão realizou uma live com o técnico, num evento raro. O bate-papo foi organizado pela Tuddo Comunicação, a empresa que faz a assessoria de imprensa de ambos.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Conclusão

É óbvio que tudo isso pode não significar nada para o futuro de Luxa no Palmeiras. Entretanto, é sabido e dito por todos que ele “conhece bem o clube” e não é bobo, pelo contrário.

Luxemburgo sabe que, por exemplo, em um mau momento do time durante a temporada de 2019, quando Luiz Felipe Scolari ainda era o técnico, a Mancha Alviverde fazia constantes protestos e chegou até mesmo a cantar “Ô Felipão, vai se f…, se não ganhar amanhã é você que vai morrer!”

Os gritos faziam alusão à entrevista coletiva concedida pelo técnico gaúcho depois da eliminação contra o Internacional na Copa do Brasil, onde ele havia dito que “ninguém morreu”, minimizando a derrota.

Protesto da Mancha Alviverde em 03/08/2019 (Foto: Thiago Ferri/Lance)

Suas movimentações são de quem, de fato, conhece os bastidores conturbados do Palestra. Ele tem pleno conhecimento de que técnico nenhum tem o cargo garantido e, por isso, já chegou no ‘modo sobrevivência.’

Resta ver se, dentro de campo, Luxemburgo conseguirá corresponder à (ainda existente) boa vontade que lhe demonstram fora dele. O Palmeiras terá pela frente o Athletico Paranaense, na Arena da Baixada, e o Santos, de Cuca, no Morumbi. É uma sequência perigosa. Se for mal, não tem apoio que segure a pressão da torcida, que já é grande.